Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
181 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58296 )
Cartas ( 21211)
Contos (12891)
Cordel (10242)
Crônicas (22116)
Discursos (3152)
Ensaios - (9262)
Erótico (13457)
Frases (45483)
Humor (18988)
Infantil (4215)
Infanto Juvenil (3309)
Letras de Música (5511)
Peça de Teatro (1329)
Poesias (138804)
Redação (3008)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1935)
Textos Religiosos/Sermões (5292)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->POBREZA -- 28/10/2011 - 18:54 (Dalva da Trindade S. Oliveira (Dalva Trindade)) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

POBREZA

Quando Jesus falou que eram "bem-aventurados os pobres de espírito", Ele fez alusão àquelas pessoas que sabem viver com desapego aos bens materiais, que se saciam com o que possuem e se sentem felizes onde entendem que Deus os colocou. A confiança e a fé são os valores maiores. Concordo plenamente com o que disse Jesus e entendo o tamanho do seu amor por nós.

Conheço inúmeras pessoas sem riquezas materiais e que & 39;AMO DE PAIXÃO& 39; porque são milionárias de espírito e vida, e me inspiram a ser melhor como humana. São pessoas lindas, solidárias, dignas e que nos fazem querer estar ao lado delas muito tempo e muitas vezes.

Apesar de tudo, só a riqueza espiritual, mesmo bela, é insuficiente para dar dignidade ao ser humano. Não é cabível que a bem-aventurança de Jesus seja mal interpretada, vista como um estímulo à miséria material.

Considerar normal a falta de bens necessários a uma vida decente; apontar as pessoas humildes (não humilhadas) como "escolhidas por Deus" sem dar-lhes oportunidade justa de crescimento social; ofertar "peixes podres" ao invés de incentivar a capacidade individual de desenvolvimento é uma demagogia; é um ato covarde dos que se beneficiam da riqueza espiritual dessas pessoas para acumularem bens que não lhes pertenceriam, de direito.

Faço, frequentemente, a observação de que não entendo a POBREZA, citada por Jesus, como sugestiva de pessoas totalmente desprovidas de bens materiais. Certamente Jesus se referiu aos que, com poucos ou muitos recursos para sobreviverem sem grandes dificuldades financeiras, praticam o amor a Deus, o amor ao próximo e velam por si e pelos demais com respeito.

Não há razão para enaltecer a POBREZA DE ESPÍRITO QUE É RICA DE ATITUDES MESQUINHAS... AS PESSOAS DE ESPÍRITO POBRE...

Independente da quantidade de dinheiro na conta bancária e do poderio econômico que desfrutam, essas pessoas avarentas, invejosas, insensíveis e que praticam o desamor podem ser representantes da verdadeira classificação social de POBREZA.

Dalva da Trindade S. Oliveira
(Dalva Trindade)
28.10.2011
 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 3Exibido 281 vezesFale com o autor