Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
175 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58296 )
Cartas ( 21211)
Contos (12891)
Cordel (10242)
Crônicas (22116)
Discursos (3152)
Ensaios - (9262)
Erótico (13457)
Frases (45483)
Humor (18988)
Infantil (4215)
Infanto Juvenil (3309)
Letras de Música (5511)
Peça de Teatro (1329)
Poesias (138804)
Redação (3008)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1935)
Textos Religiosos/Sermões (5292)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->BALANÇO -- 28/11/2010 - 20:29 (Dalva da Trindade S. Oliveira (Dalva Trindade)) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
BALANÇO

Fazendo um balanço do que contem esses escritos, representando anos da minha vida, não sei dizer se o saldo é negativo ou positivo.Se negativo, mesmo assim tenho certeza de que não será tanto, pois se nenhum proveito terá para quem possa ler, representa, porém, o que eu sou, o que eu fiz, o que faço, o que senti e o que sinto. Observado por esse prisma, o saldo para mim é positivo.

Foram desabafos, foram verdades que vivi tudo que escrevi até hoje.
Fracos, literariamente, mas é a minha realidade.
São escritos que, ao ler, me transportarão a momentos alegres, felizes ou mesmo tristonhos; porém, meus momentos. Ninguém os sentirá tão preciosos como eu.

Comecei escrevendo e arquivando os meus textos com Vinícius , o poeta genial, e comemoro agora o meu primeiro ano de publicação dos textos em sites (sim, porque iniciei no site Usina de Letras em 17 de novembro de 2009, e posteriormente no Recanto das Letras) pretendendo continuar com a divulgação dos meus rabiscos.

De VINÍCIUS DE MORAES, usei como vértice:

“ Muitos dias se passaram
Muitos dias passarão
À noite segue-se o dia
E assim os dias se vão

Ah, vida feita de dar
A, sonhos sempre nascendo
Ah, sonhos sempre a acabar

Ah, sonhos, ah, desesperos
Ah, desespero de amar!”

O estímulo para escrever mais, guardando carinhosamente, mesmo os textos mais simples, vem com CLARICE LISPECTOR – do livro “PERTO DO CORAÇÃO SELVAGEM”:

“Verdade é que a qualidade de um acontecimento pode ser tal, que não se pode rememorá-lo falando. Nem pensando com palavras. Só parando um instante e sentindo de novo.”

Experimento esta sensação quando escrevo.

Dalva da Trindade S. Oliveira
(Dalva Trindade)
1971/Editado em 28.11.2010
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 3Exibido 242 vezesFale com o autor