Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
187 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58296 )
Cartas ( 21211)
Contos (12891)
Cordel (10242)
Crônicas (22116)
Discursos (3152)
Ensaios - (9262)
Erótico (13457)
Frases (45483)
Humor (18988)
Infantil (4215)
Infanto Juvenil (3309)
Letras de Música (5511)
Peça de Teatro (1329)
Poesias (138804)
Redação (3008)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1935)
Textos Religiosos/Sermões (5292)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->NADA SEI FAZER -- 03/07/2010 - 11:46 (Dalva da Trindade S. Oliveira (Dalva Trindade)) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
NADA SEI FAZER

Sou inútil, vivo sem objetivo.
Apego-me somente a passageiras ilusões, como se de fantasias eu pudesse viver.
De importante ainda nada fiz e, continuando assim, não sei se algum dia eu farei.

Ando por andar,
olho por olhar,
estudo por estudar,
sonho com o impossível,
vivo por viver,
e nem amar eu sei.
Assim não pode ser.

Agora desejei escrever e nem isso sei fazer.
Não conheço muitos sinônimos, escrevo com erros, sem observar o que me ensinou a gramática; palavras soltas, frases sem nexo que não pretendem dizer nada, próprias de alguém sem ideal definido.

Para que prosseguir escrevendo?
Se ao ler o que escrevi, antes e agora, resolvesse reagir, talvez alguma utilidade tivesse o que tento rabiscar. Mas, nem isso...
‘- Sou comodista e quero continuar sem fazer nada...’ É o que parece dizer a minha atitude.

Assim sendo, lastimar, somente lastimar o meu comportamento é o que posso fazer...
Eu que nada ambiciono e nada sei fazer.

Dalva da Trindade S. Oliveira
Set/1969 - Jul/2010
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 3Exibido 333 vezesFale com o autor