Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
118 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57379 )
Cartas ( 21181)
Contos (12605)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44138)
Humor (18585)
Infantil (3847)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138546)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Carnaval de novo? -- 05/02/2013 - 18:35 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Carnaval de novo?





Mais um carnaval vem chegando, agora com “gerente” novo até que sentimos que a cidade está tomando um rumo.

Como muitas pessoas estão acostumadas com a tradicional baderna, vai ser muito difícil colocar as coisas nos seus devidos lugares.

Os “abadás” começam a ganhar espaço, voltaram a valer como ouro, os camarotes pipocam pela cidade, ninguém quer saber nem se vai ter a devida segurança, vai logo entrando - esquecendo do desastre no Rio Grande do Sul – e preparando-se para a grande folia dos ricos, existe um camarote que mesmo contra tudo e todos resolveu instalar-se logo encima de um posto de gasolina e se conseguir seu intento, o povo vai lá mesmo! Não importa se o local é de alto risco, acham que o risco maior é perder a folia momesca.

Os blocos carnavalescos já estão a pleno vapor empurrando a famosa “chita” da folia e vale tudo, pois o poder apelativo da mídia que mostra todos lindos, felizes com a cerveja na mão, se beijando freneticamente é muito grande.

A festa que separa casal já foi muito legal, mas com a globalização as imagens correm o mundo, transformando o sonho carnavalesco sinônimo de Salvador, que não salva ninguém, somente a pessoa que coçar o bolso, pois os outros, sem condições, só sobrou mesmo empurrão, gritaria e televisão.



Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui