Usina de Letras
Usina de Letras
28 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61962 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50379)

Humor (19998)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4725)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140716)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->se for limpeza, Eu volto! -- 18/11/2003 - 11:14 (Antonio Caldas Brito(Piolho-Chato)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Eu fiquei ressabiado
Na última aparição,
Voltei tomando partido
A pedido dum irmão,
Mas a coisa saiu cara
Para não entrar na vara
Eu entornei o feijão.

Naquela ocasião
Pretenderam me usar,
Mas isto não era certo,
Só vim contemporizar,
E antes que fosse tarde
Denunciei a verdade
E deixei o pau quebrar.

É preciso analisar
O que é certo e errado,
E escolher o caminho
Que deva ser o trilhado,
Sendo consigo leal,
Amigo incondicional,
Assina em branco seu fado.

Venho hoje confiado
Que o Cordel se endireita,
Excluído o mau caráter,
Unindo gente direita,
E incentivando a ficar
Quem de fato consertar
A trilha que foi mal feita.

Tem gente que se deleita
Em humilhar sem razão,
Qualquer inadvertido
Que cair na sua mão,
Os exemplos são dezenas,
Hoje deglutem suas penas,
Por certo outros virão.

Um abraço a todo Irmão,
Que freqüenta este reinado
Por imagens ilusórias
Na cibernética formado,
Do Poeta “esquizofrênico”,
Difuso, mas não endêmico,
Piolho-Chato, seu criado


Piolho-chato 1º e Único






Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui