Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
175 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58444 )
Cartas ( 21217)
Contos (12940)
Cordel (10248)
Crônicas (22144)
Discursos (3154)
Ensaios - (9303)
Erótico (13459)
Frases (45636)
Humor (19032)
Infantil (4261)
Infanto Juvenil (3391)
Letras de Música (5457)
Peça de Teatro (1331)
Poesias (137836)
Redação (3023)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1938)
Textos Religiosos/Sermões (5334)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->TJN - 011 = Reflexão = Da montanha à pedrinha do sopé... -- 07/02/2007 - 12:02 (TERTÚLIA JN) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. Enquanto em face da humanidade houver humanos a evocarem-se e daí a encimarem-se sobre outrem em nome de ideologias religiosas ou políticas, seja o desiderato do âmbito que for, mais tardará também a concretizar-se o sublime almejo da igualdade sobriamente substancial entre todos. O impositivo da subordinação, rigorosamente imperante em todos os ângulos, persiste em escalonar-se entre o 'eu-sou-e-tu-não-és' e se porventura uma das barreiras se desfaz logo uma outra se implanta a restabelecer o confronto.

Quem bem e objectivamente se debruce sobre a história da inteligência, haverá de reparar que os investigadores e os cientistas, aqueles que de facto aplicam seriamente grande parte da sua existência nas descobertas que tendem a melhorar as condições de vida dos indivíduos, acabam sempre por ver os seus inventos e labor submetidos à regulamentada e sub reptícia predação da Lei, cujo símbolo, de resto, está evidenciado e palpavelmente bem à vista das multidões subordinadas.

Trocado em miúdos, atrevo-me corajosamente a expor um ínfimo pormenorzinho de decorrente actualidade portuguesa, uma ninharia em face da monstruosa problemática que assola o mundo.

Constate-se que célere foi a condenação do sargento Luís Gomes, habilidosamente acusado do sequestro de uma criança que deveras protege, comparada com o tempo que hesita em punir, ou isentar, com o mesmo incontornável rigor os dirigentes desportivos Pinto da Costa e Valentim Loureiro ou os arguídos do ímpio-caso.

Outrossim, em mais longínquo exemplo, repare-se como foram tratados os deputados da Assembleia da República que se locupletavam ilicita e fraudulentamente (abotoavam-se tacitamente) sobre o herário público. Mais, a concluir: quem foi que firme, frontal e com legítima isenção apareceu a bater o pé a tão escandalosa bandalheira?

Torre da Guia
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui