Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
119 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57755 )
Cartas ( 21192)
Contos (12694)
Cordel (10206)
Crônicas (22323)
Discursos (3143)
Ensaios - (9126)
Erótico (13426)
Frases (44547)
Humor (18704)
Infantil (3971)
Infanto Juvenil (2910)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138405)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5038)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->PINTO DE MONTEIRO -- 29/10/2003 - 16:17 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
PINTO DE MONTEIRO
Por: José Virgolino de Alencar, em 30/09/2003

O verso que é bom verso,
que é verso verdadeiro,
é o verso que bem canta
o grande Pinto de Monteiro.

Ouvir Pinto de Monteiro
é ouvir poesia pura,
o verso bem desenhado,
dia claro, noite escura,
tempo alegre, tempo triste,
que por toda a vida dura.

Esse Pinto vem do óvulo
bendito de sua mãe,
é Monteiro, é montanha,
não duvide, não estranhe,
o Pinto junto ao Monteiro
dele não existe quem ganhe.

Patativas, quantas há
por esse mundo inteiro,
cantam muito, cantam bem,
mas o cantador primeiro,
maior entre os maiorais,
só há Pinto de Monteiro.

Monteiro, terra feliz,
pisar no teu chão eu sinto
a verdade que se diz
sobre um vate bem distinto,
que usa o nome Monteiro
com o pré-nome de Pinto.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 68Exibido 1147 vezesFale com o autor