Usina de Letras
Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
183 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58868 )
Cartas ( 21228)
Contos (13045)
Cordel (10273)
Crônicas (22176)
Discursos (3163)
Ensaios - (9376)
Erótico (13474)
Frases (46120)
Humor (19168)
Infantil (4371)
Infanto Juvenil (3574)
Letras de Música (5472)
Peça de Teatro (1332)
Poesias (138016)
Redação (3039)
Roteiro de Filme ou Novela (1060)
Teses / Monologos (2425)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5442)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->FIM DO MUNDO! -- 29/05/2012 - 10:30 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.



FIM DO MUNDO!



Muito mais grave que o câncer, as drogas estão destruindo não só milhões de pessoas, como também a estrutura familiar e social, colocando a Humanidade no mais avançado grau de degradação, uma vez que o viciado coloca o vício acima de qualquer valor e de qualquer atividade, contentando-se com a escravidão que as drogas lhe impõem.



O viciado é um Ser excluído do mercado de trabalho, do convívio familiar e do convívio social, dos projetos educacionais e científicos e de tudo que serve de plataforma para o progresso e bem-estar das nações.



A Sociedade paga um alto preço através de impostos no combate ao tráfico de drogas e tratamento dos dependentes.



Infelizmente, pessoas que ocupam cargos estratégicos, supostamente a serviço do Povo, entendem que a situação ainda não está de bom tamanho, devendo o consumo ser difundido, ampliado e até protegido por lei, sob o argumento do direito de expressão e de outras firulas do mesmo naipe.



Em se tratando de servidores públicos (lato sensu), os autores dessas doentias ideias deveriam ser tachados de irresponsáveis em relação à saúde pública, à segurança, ao bem-estar e ao dinheiro do Povo.



Aí está o fim do mundo para quem não acreditava nele.



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 248 vezesFale com o autor