Usina de Letras
Usina de Letras
20 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61963 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50380)

Humor (20000)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4726)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140717)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6142)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Cactizado -- 05/02/2003 - 17:56 (Antonieta Fernandes) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Verdemente se esparrama pelo céu.

Imponente, seco, duro.

Sertanejamente endesértica a cidade.

O jardim já não é o mesmo.



E nunca será. Foi cactizado.

Espinhado em sua secura, impressiona,

deslumbra, enverda.



Sua aridez se enrosca

pele afora, pele adentro.

Seco, racha, queima, dói.

Segmentado lisamente,

Brilhantemente fosco.



Cactáceo, verdáceo,

Espinhadamente planta.

Fixado, imponente-impotente.

Enraizado em mim.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui