Usina de Letras
Usina de Letras
80 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->VAMOS ASSASSINAR O BOM SENSO -- 28/11/2002 - 11:45 (Antonio Perdizes) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
VAMOS ASSASSINAR O BOM SENSO

Você pensa que sou assim extrovertido, desligado e livre. Está enganada, na realidade, sou um cara sensato, romântico e responsável. É isso o que mais odeio em mim. Detesto o meu equilíbrio, esse meu lado que não me deixa fazer nada daquilo que é bom, me reprime e vive me dizendo: não faça isso, não faça aquilo, trate bem todo mundo, não engane ninguém, cuidado com as finanças, não saia por aí transando com outras. Que nojo!
Esse negócio de cortejar e ser cortejado, medir cada palavra, conter todos os atos, não dizer palavrão, não desejar a mulher do amigo. Bahhh! Que coisa mais errada.
Se eu tivesse uma arma, daquelas que matam apenas o que queremos. Imagine, o que eu mataria primeiro?
Ora, mataria o meu lado ruim, este meu lado sensato que sempre me domina, com um só tiro, bem na testa e ele ficaria morto, e eu, livre. Adeus rédeas. Aí, a segunda coisa que mataria seria o seu lado romântico e sensato. Dois tirinhos e by pra tudo isso.
Ora, você não vai mais precisar dele.
Por que?
Imagine, depois, nós dois numa cama, na melhor suíte do Sunshine, transando de todas as formas possíveis e nos chupando de ponta a ponta. Sairia porra pra todos os lados e eu não precisaria me preocupar com o que você esta sentindo. Será que ela vai conseguir ter um orgasmo? Será que ela está gostando desta posição?
Nossas cabeças estariam livres, sem culpa, para gozar adoidado e fazer tudo o que você nunca quis fazer, de anal a labial. O melhor, é que realmente você sentiria prazer, finalmente um orgasmo total. Exigiria mais e mais. Cabeça livre é outra coisa.

Se eu me esgotasse? Não teria problema, vou levar umas cinco caixas de viagra para garantir toda a foda. Quando terminar o efeito de um, ingerirei outro. Só iremos parar quando nossos corpos não agüentarem mais ou acabarem todos os viagras. Depois, vamos comemorar no Porcão, empanturrando-nos com aquela carne assassina. Tudo sem culpa, sem culpados.

O teu marido? Também, não tem problema, você leva a arma para casa e da um tiro no lado bom, o lado irresponsável, sensato e extrovertido do cornudo. Vai ser engraçado ver o galhudo ajoelhado na sua frente, chorando e pegando na sua mão. Perdoando e suplicando para você ficar, e o melhor, você não vai sentir remorso nenhum em deixá-lo.
Você, também, vai mandar a puta-que-o-pario aquele seu chefinho no trabalho, aquele que está sempre querendo te agarrar pra te comer, recitando aqueles versinhos de merda, o romanticozinho nojento.
Você já fumou maconha?

Nem eu, veja o que estamos perdendo. Vamos fumar todas, ficar chapadões e, quando a maconha não estiver fazendo efeito, partiremos para cocaína, crack e todos os baratos possíveis. Imagine o que poderemos fazer drogados e, ainda, sem nosso lado ruim nos limitando, as possibilidades serão infinitas. Vamos viajar por todas as estrelas, todos os jardins do universo.
Imagina, ainda, você chegando na sua psicóloga, aquela lésbica travestida de mulher sensata, e, jogando tudo na cara dela.
Ora, tudo o que? Que ela quer te explorar, ela sempre diz: seja você mesma e blá blá blá... mas nunca disse como, e é tão fácil, um tirinho e está tudo resolvido. O preço é o de uma bala. Após anos e anos de análise inúteis, com você pagando ingresso e ela assistindo o circo, a solução estava ali, tudo tão simples.
Aproveita, leva a arma, e dá um tiro nela também, você já sabe o lado.

Já estou imaginando: nós dois no Caribe.

Na Europa não, pra que visitar museus, ora tem graça ficar vendo velharia. Eu quero estar no Caribe num lugar que tenha um monte de cassinos. Vou torrar toda a grana e, quem sabe, sair mais milionário ainda.

Que grana? Ora a grana do desfalque que você vai dar na empresa em que trabalha, e eu na minha. Imagina a cara daqueles veados quando descobrirem, no final do mês, quando a conta está forrada com o dinheiro da folha de pagamento, o saldo bancário R$ 0,10. Aproveita, ainda, e compra as passagens debitando na conta deles.

Virar caloteiro é pouco. Quero o caos e a possibilidade de tudo. A reorganização de nossas vidas. Vamos viver para aproveitar todos os momentos e dizer não a escravidão do relógio, cotação do dólar, da bolsa e das contas a pagar. Vamos viver o amor pleno. Veja, até Lula já foi eleito presidente.

Eu doido? Nunca estive tão lúcido. Só possuímos uma vida, vamos liberar essa vida para aproveitar todos os prazeres do mundo.
Vamos assassinar nosso bom senso. Você quer fazer isso depois de morta? Aí é que não vai dar mesmo.
Qual a arma que eu compro?
Um 32 cano curto ou uma automática 45?

Ahhh... foi uma boa escolha, um 32 cano curto é mais fácil de manusear.

Antonio Perdizes

Leia ainda:
- Gostosa69
- O corpo Dela Dentro do Meu
- Crista de Galo







Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui