Usina de Letras
Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
179 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58864 )
Cartas ( 21228)
Contos (13028)
Cordel (10272)
Crônicas (22175)
Discursos (3163)
Ensaios - (9375)
Erótico (13474)
Frases (46105)
Humor (19161)
Infantil (4367)
Infanto Juvenil (3569)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1332)
Poesias (138002)
Redação (3039)
Roteiro de Filme ou Novela (1060)
Teses / Monologos (2425)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5440)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->PORTUGAL FRENTE À CRISE DO EURO -- 02/01/2012 - 23:05 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.


PORTUGAL FRENTE À CRISE DO EURO



João Ferreira

31 de dezembro de 2011



Há mil debates sobre a crise européia e a crise do euro. Para debelar esta crise que também o atinge, Portugal, elaborou um rigoroso plano de reajuste supervisionado por uma Troika formada pela Comissão Europeia, FMI e Banco Central Europeu. Nesse plano estão incluídas rigorosas medidas que controlam as contas do Estado. Nesse controle há medidas financeiras e fiscais rigorosas que atingem a educação, a saúde, as contas públicas, as empresas estatais e outras. Portugal, tal como a Itália, a Irlanda e a Grécia está contido, inseguro, em recesso. O PIB está no negativo e o ano 2012 vai ser um ano de recessão. Isto aflige os portugueses. O Governo tem uma missão muito árdua. A aposta está em saber se o tempo de reajuste fiscal e financeiro vai gerar finalmente uma infra-estrutura estatal e uma disciplina capazes de levar o país a um patamar de crescimento após o ano de 2013. Os portugueses, estão sentindo na pele todos os efeitos da crise. Há portugueses e portugueses. Tem cidadãos que torcem a favor da superação da crise. Esses tentam centrar sua esperança desejando ao país saúde, estabilidade financeira e energia positiva. Outros acham que o ano deverá trazer também coisas boas. Neste início do ano 2012 há notícias de aumentos nas portagens rodoviárias. Mas também há notícia de que os remédios passam a ficar mais baratos em contraste com o aumento das taxas moderadoras a pagar nos centros de saúde e hospitais. Por outro lado, o incremento da energia eólica é uma realidade de ponta na Europa e a nível mundial. E há avanços em outros setores. Além de grande presença de investimento português no Brasil, Polônia, Espanha, Holanda e Angola, há 20 empresas portuguesas instaladas atualmente na China fazendo grandes negócios. O mercado de vinho, e de azeite têm significativa exportação. Por todos os motivos seria interessante que repórteres independentes fizessem uma pesquisa sobre aquilo que faz Portugal dependente de sua crise financeira e aquilo que está para além da crise financeira. Neste panorama, é justo fazer um destaque especial para a indústria portuguesa de calçados. Esta indústria coloca Portugal no ranking mundial como oitavo país exportador do mundo.

Saiu neste ano de 2011 um livro especial que mostra bem o nível e a organização portuguesa na indústria de calçados. Trata-se de “Produção Lean” – um Guia do Empresário editado pelo Centro Tecnológico do Calçado de Portugal.

O autor do texto é o Consultor e Formador Engenheiro Industrial Miguel Montenegro de Araújo. Trata-se de um jovem de 34 anos formado pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). Seu livro consta de uma introdução e de vários minicapítulos que tentam apresentar a matéria de uma maneira simultaneamente tecnológica, administrativa e didática. A primeira questão é: como implementar Lean nas empresas? A segunda é sobre os conceitos de valor e desperdício no Lean. A terceira sobre o mapeamento da cadeia de valor(VSM). A quarta sobre as ferramentas do Lean. A quinta sobre as equipas Lean(pessoas). A sexta trata da implementação do Lean nas empresas. A sétima e última sobre o Lean e sua aplicação ao setor do calçado. O livro finaliza com conclusões e bibliografia.

O objetivo da obra é apresentar aos empresários do calçado em Portugal um conjunto de boas práticas industriais que motivem as organizações a buscar a aplicação de vários princípios rumo à melhoria contínua dos produtos. É este o sentido desdobrado do Lean – de melhoria contínua. Para atingir este grau e este estado de melhoria contínua, o industrial terá de atender cinco princípios. Primeiro: é necessário que as empresas consigam definir de que forma podem adicionar valor aos produtos. Segundo: há que definir a cadeia de valor, que é a forma de conquistar e atrelar o cliente ao produto. Terceiro: otimizar os fluxos. Quarto: implementar o sistema “pull”. “Pull” significa puxar, ou seja, produzir apenas quando os clientes encomendam os produtos ou serviços. Quinto: busca de melhoria contínua nos produtos.

Associada ao processo de gestão e de qualidade de produção está o auto-controle da execução do produto.

Entre várias coisas, o livrinho escrito pelo engenheiro Miguel de Araújo pretende passar para os empresários do calçado a aplicação do “lean” no setor que é de muita qualidade em Portugal.

Dar destaque ao livro "Produção Lean" é dar destaque ao esforço silencioso que em Portugal se faz também para vencer a crise.

João Ferreira


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 75Exibido 604 vezesFale com o autor