Usina de Letras
Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
159 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58838 )
Cartas ( 21227)
Contos (13023)
Cordel (10266)
Crônicas (22173)
Discursos (3163)
Ensaios - (9365)
Erótico (13473)
Frases (46077)
Humor (19152)
Infantil (4363)
Infanto Juvenil (3562)
Letras de Música (5469)
Peça de Teatro (1332)
Poesias (137980)
Redação (3039)
Roteiro de Filme ou Novela (1060)
Teses / Monologos (2425)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5434)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Edinho e Lucimar - 39 anos de casados -- 26/12/2011 - 19:35 (AROLDO A MEDEIROS) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. Edinho e Lucimar - 39 anos de casados



Aroldo Arão de Medeiros



Falar com o tio Edinho e a tia Lucimar é facílimo. Falar do tio Edinho e da tia Lucimar é dificílimo. Tudo porque as qualidades são muitas e os defeitos, poucos.

Tio Edinho é ídolo de muitos, mas poucos se declaram.

Tia Lucimar é requisitada para escrever mensagens, e o faz com a maior alegria, sem se gabar.

Ambos apóiam quem precisa de ajuda financeira e emocional. Quem não me conhece, saibam que uma das pessoas a quem eles mais fizeram o bem, em muito cooperaram com os reveses da vida, fui eu. Foi a mim que despenderam tempo, palavras de ajuda, e incentivo tanto financeiro quanto psicológico. Tento retribuir com minha amizade e meu amor. Deus queira que nunca os decepcione. Sou grata de coração, em gênero, número e grau.

Vamos ver se conseguimos arrancar umas lágrimas do tio Edinho.

Meu tio Aroldo contou que quando sai com ele para espairecer, entendam beber e conversar, os assuntos mais abordados são: família, amigos lagunenses, Laguna e pescaria. E sempre, estejam conversando sobre qualquer dos temas, tio Edinho sempre toca no nome de um homem que amou e ainda ama, seu irmão Paulinho. Diz que era um cara ligado à família, amigo, lagunense e que gostava muito de pescar. Fala dele com carinho e saudade. E nota-se que se espelha em muitas coisas boas que o Messias, aliás, Paulinho, deixou em sua curta passagem entre nós.

Os filhos, Sidarta e Morgana amam seus pais e os defendem em quaisquer situações.

Eu, particularmente me sinto bem com eles, me divirto e esqueço o sofrimento porque passei. Meu muito obrigado.







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 11Exibido 369 vezesFale com o autor