Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
18 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57389 )
Cartas ( 21182)
Contos (12609)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44151)
Humor (18587)
Infantil (3849)
Infanto Juvenil (2804)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138551)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->A PROFISSÃO QUE VIROU CASTIGO -- 17/11/2002 - 12:23 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Quando eu era criança, via os professores, com sua pompa entrando na sala de aula, todos arrumados, a gente tinha que levantar-se para saudá-los, ato que fazíamos várias vezes dom Diretora, Vice, até outras pessoas.
Tínhamos a certeza do aprendizado, pois nossos pais eram responsáveis, que iam conversar sempre com os mestres como era o comportamento, nossa vida...
O cursinho pré-vestibular já existia, mas o preparo era muito melhor, saíamos com uma profissão e diploma na mão!
A violência nos Colégios era menor. Brigávamos, mas o máximo que acontecia era voltarmos de olho roxo.
No início da unidade sabíamos o que ia acontecer até o final do ano! Teste e Prova, cada avaliação valendo cinco, não conseguiu? Recuperação! Aí era estudar para alcançar os seis pontos, depois era aprovação ou reprovação. E aquele conceito se perpetuava...
Os anos foram passando e apareceu a chamada "Qualidade Total". Nome bonito não é, interrogo.
Valoriza as atividades dos alunos em sala de aula, pontuando os seus trabalhos, seus exercícios, sua enrolação, onde eles copiam dos colegas e pronto!
Chegamos à sala de aula, nossos "queridos" nem olham para a gente, conversam, brigam, xingam, ameaçam todos, inclusive quem os ensinam.
Procuramos apoio no estabelecimento com diretores, coordenadores, supervisores... Quantos "ores" ! que não ajudam só atrapalham! É raro encontrar um desses espécimes que ajudam... Já estão na lista de extinção há décadas.
A violência crescendo assustadoramente, ao passo que o salário desce, junto com a auto-estima. Com seus nervos abalados, alterados, temor, receio de chegar perto do Colégio. mesmo em horas de folga, porque traz más recordações.
No dia de resultados de unidade, aqueles trabalhinhos de enganação, nem são feitos, porque eles já têm a CERTEZA da aprovação. Quando não acontece pode esperar represália. Ouvimos toda sorte de xingamentos e/ou ameaças, por isso deixemos o plano de saúde em dia! Porque certamente usaremos. Se não for para curar ferimentos devidos a agressão de alunos! Acredite! Podemos usar para tratar de nossa saúde, pois além de sermos surrados, (leia os jornais) saímos com grandes problemas psicológicos, ouvindo vozes, dores de cabeça, depressão! Isso tudo acontece com nossos colegas e pode chegar até nós!
Temos que dar um basta a essa impunidade dentro e fora da sala de aula. Melhoremos a nossa auto-estima, nosso mísero salário que nos achata e nos humilha cada vez mais.

mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

Marcelo de Oliveira Souza
Tel 71*91253586
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui