Usina de Letras
Usina de Letras
24 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61956 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10258)

Erótico (13560)

Frases (50363)

Humor (19994)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140713)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->Natal -- 10/11/2002 - 10:06 (ADRIANA) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Sempre pensei que a multiplicidade de cores formassem uma belo quadro, talvez uma paisagem divina, pois afinal o mundo é formado de cores mil.
Tenho a minha frente várias cores, várias bolas, é natal, tenho uma árvore e vou aos poucos pegando aquelas bolas em minhas mãos, quando pego uma e olho fixamente, parece-me ilusão de ótica... meu rosto se transforma e com aquela transformação eu posso viajar no brilho desta simples bola de natal.
É natal, mais uma vez é natal, mais uma vez os humanos saem às compras e se cumprimentam fraternalmente, será que são verdadeiros? É natal novamente... ah meu Deus, como gostaria que este clima de natal prevalecesse o ano todo... como gostaria de ver a união dos povos.
Em minhas mãos aquelas bolas de natal, redondas, redondas como o mundo, mais um ano se passou, tantos acontecimentos, minha vida mudou, o mundo girou, tantas pessoas não estão mais entre nós, tantas pessoas estão entre nós... o mundo não pára.
Queria eu neste natal, poder desejar a todos tudo de bom, que o ano que está entrando seja diferente.. mas todo ano é a mesma coisa, todo ano os votos se repetem, como esta bola que em minhas mão está, sai ano entra ano.. ela cumpre sua obrigação de enfeitar, mas a cada ano que passa ela está mais desgastada, mais velha, mais é importante ressaltar que o encanto permanece o mesmo. O natal é uma época de encantos, encantos como esta bola de vidro, frágil, brilhante como ela. Se o mundo fosse feito de encantos, talvez o ser humano pudesse ser melhor. São divagações minhas, devaneios, tudo por causa deste espírito natalino, tudo por causa de uma simples bola, minha imaginação pode fluir.
Quisera eu que os homens pudessem ser mais fraternos, que houvesse união dos povos, que o natal fosse igual para todos, mas não é, este é o mês que meu coração mais chora... apesar do brilho do natal que eu tanto amo, meu coração está sem brilho nenhum, porque sei que esta alegria não é para todos, sei que o encanto não é para todos, é isso me magoa muito.
A bola vai ocupar seu lugar na árvore, como tudo na vida ocupa um lugar, ela certamente não está na mesma posição do ano passado, certamente não tem o mesmo brilho de anos anteriores, nem eu e nem você estamos como no ano passado, agora nosso brilho, o meu e o seu, depende do que realizamos neste ano. Rezo para que possamos sentir mais as emoções do mundo para que possamos sempre ter nosso brilho, peço a Deus que Ele nos dê sabedoria suficiente para que possamos ajudar e contribuir com alguma coisa neste mundo, para que possamos ser uma linda bola que não pára de girar, mas uma bola multicolorida e brilhante na árvore de Deus que é a árvore da vida.
Não desejo a você um feliz natal e nem um próspero ano novo, são frases batidas, desejo a você tudo de bom, tudo que me coração permitir, você de certa forma faz parte da minha vida, é como se fosse uma linda bola na minha pequena árvore.


Adriana
Primavera e Natal de 2001
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui