Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57092 )
Cartas ( 21170)
Contos (12605)
Cordel (10090)
Crônicas (22211)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43740)
Humor (18476)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138303)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4886)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Por que no Brasil tudo é ao contrário? -- 04/08/2011 - 20:21 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

 

Por que no Brasil tudo é ao contrário?

 

 

 

Não é de hoje que percebemos que no nosso país as coisas giram de modo contrário aos dos outros países, tido sempre como um povo alegre, irreverente, esperto e tudo que a “Lei de Gerson” possa proporcionar.

A nossa sociedade acostumou-se a ter pessoas “espertas” levando vantagem em tudo, isso estendeu-se para todos os nossos setores, a coisa foi se avolumando, cada um usando um artifício diferente para conseguir tudo, emprego, saúde, fama e tudo que possamos imaginar.

Imagine só que nesse contexto, a saúde foi para o “beleléu”, quem tem plano ou seguro de saúde conseguiu parcialmente resolver o problema; na educação não deixou de ser diferente, quem pode, coloca seus filhos na melhores escolas, quem não pode, o jeito é entrar mesmo na escola pública e tentar a sorte, para ver se vira um jogador de futebol, um modelo, nem precisa se capa de revista ou alguma top de linha.

A nossa educação foi definhando, as faculdades caindo a sua qualidade, entrando todo tipo de gente despreparada e saindo assim também; a nossa cultura foi se diluindo, dissolveu-se tanto que as grandes músicas que realmente tornaram-se um legado para a humanidade, transformaram-se em verdadeiros hinos.

Mesmo assim a música não ficou estagnada, ela somente deteriorou-se transformada em diversos ritmos como o pagode baiano, verdadeiras “odes às pornografias” cantigas sem nenhuma letra ou poder de reflexão, é só “tapinha ali” , remelexo aqui, gritaria acolá, e o povão em sua grande parte adora, pois não precisa pensar somente  “rebolar” , para não dizer outra coisa.

Muitas pessoas ainda protestam contra a coragem da deputada Luiza Maia ao perceber que o governo ainda compactua com toda essa pornografia auditiva, patrocinando a libertinagem.

Setores da imprensa claro que vão rebates, pois a indústria fonografia que patrocina a programação iria ter prejuízo; Estão apelando até dizendo que desde Luiz Caldas o nosso Axé é isso, contudo, esquecem de lembrar de bandas como Reflexo, Olodum e outras tantas que mostram que a cultura da Bahia não é somente baixaria.

Enquanto o povão protesta, a sociedade esclarecida se cala, erroneamente, temos que gritar sim, temos que apoiar atitudes como a   dessa valorosa deputada, pois enquanto o povão desce a ladeira com toda essa gritaria pornográfica, a verdadeira cultura literária e musical da Bahia, esconde-se nos becos e bolsões de escritores, sites e livros, sem nenhum patrocínio.

 

 

Marcelo de Oliveira Souza

Salvador Bahia Brasil

 

 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui