Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
54 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59156 )

Cartas ( 21237)

Contos (13110)

Cordel (10292)

Crônicas (22201)

Discursos (3164)

Ensaios - (9445)

Erótico (13482)

Frases (46558)

Humor (19288)

Infantil (4464)

Infanto Juvenil (3737)

Letras de Música (5480)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138286)

Redação (3057)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5536)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->Sedução do Ano Novo -- 30/12/2000 - 22:24 (Vânia Moreira Diniz) Siga o Autor Outros Textos
. http://planeta.terra.com.br/arte/vaniadiniz

Ele vai saindo tão devagarzinho contrastando com a pressa de sua passagem pelo ano todo que quase não consigo conter a emoção.O ano 2000 que foi motivo de tantas previsões contrastantes trazendo um traço de misticismo e sedução. Que ficou impregnado em todo o mundo como data marcante e supersticiosa. Que simbolizou antes de tudo mudanças fundamentais que se não se concretizaram pelo menos perduraram dentro das pessoas um longo período, estimulando-as ou amendrontando-as. Mas que significava, em última análise radical transformação.
Ele vai saindo agora levando esperanças não transformadas em realidade ou sonhos que saíram de seus invólucros dourados e se materializaram. Ele vai desaparecendo com ares de despedida e tristeza com o é toda viagem definitiva e irreversível. Ele vai se obscurecendo.
Eu me agarro de certa forma nesse velho senhor achando que como sempre o antigo ano reservou uma boa dose de alegrias, expectativas e em contraposição alguns desesperos. E me agarro com um pouco de medo da juventude inexperiente do ano que vem surgindo, representando realmente a passagem do século.
Um ano que chega finalizado conduz a tantos gritos de alegria e lágrimas de tristezas inerentes nas divagações malogradas, tanta felicidade em contraste com as decepções que se apresentaram que chegamos ao fim tendo que enfrentar reflexões profundas. Profundas e duradouras.
Ele sai deixando marcas indeléveis, vibrações contraditórias, vidas extintas, amores nascidos e desenvolvidos à sua sombra e outros esfacelados por incompreensões ou monotonia. Ele se vai indiferente às emoções que causou na sua apoteótica entrada, aos olhos molhados de lágrimas afetuosas que provocou, ao delírio que sugestionou trazendo já outro século que poderia ser glorioso.
E quando o fulgurante Ano Novo despontar com suas cores brilhantes teremos a grande virada do século anunciando realmente uma nova era. Se 1900 foi o apogeu das grandes descobertas essa nova temporada poderá ser do desenvolvimento célere desses inventos sensacionais.
Inventos esses que nos transmitiram a sensação de cada vez mais estarmos engolfados num progresso que não sabíamos onde nos levaria ou o que aconteceria com a humanidade. Sensação errada de quase onipotência ao podermos voar com o mínimo tempo possível para qualquer lugar ou que a lua poderia ser habitada. E o telefone, maravilha que pode chegar até o surpreendente computador e a fascinante internet. Tudo isso num século que também hostilizou a humanidade com doenças como a AIDS, mas cujo tratamento na mesma época evoluiu bastante.
Precisamos que esse novo tempo a elimine e junto com ela tantas doenças mais que tornam o ser humano sofrido e desesperado. Que a violência seja sobrepujada de uma maneira absoluta e que a paz venha a ser encarada como única forma de vida plausível e coerente.
Saudemos esse ano e rezemos para que junto com a virada do século nasça uma nova mentalidade de harmonia, conscientização de direitos e respeito ao ser humano. E que surja realmente luminoso em todas as suas formas de luz inovadoras e ofuscantes de esperanças verdadeiras.
De verdade e generosidade. De extrema suavidade que certamente faltou a um planeta crivado pela brutalidade dos últimos anos.
Esperemos com olhos ansiosos e brilhantes o reencontro da paz, condições de saúde e conhecimento e perpetuação do progresso que nos facilitou as expectativas dessa nova Era.
Vânia Moreira Diniz
Sexta-feira, 15-12-2000



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui