Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
118 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57774 )
Cartas ( 21192)
Contos (12698)
Cordel (10207)
Crônicas (22323)
Discursos (3143)
Ensaios - (9127)
Erótico (13427)
Frases (44588)
Humor (18711)
Infantil (3976)
Infanto Juvenil (2916)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138422)
Redação (2956)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5044)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->MORRE O ÚLTIMO CANTADOR DA IRMANDADE BATISTA -- 06/08/2003 - 15:16 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
MORRE O ÚLTIMO CANTADOR DA IRMANDADE BATISTA

OTACÍLO BATISTA PATRIOTA (* 26/09/1923 + 05/08/2003), o gigante do improviso, a voz do uirapuru, era natural de Itapetim - PE, região do Pajeú das Flores, descendente da família tradicional de poetas e cantadores do nordeste brasileiro, NUNES e BATISTA, irmão de LOURIVAL e DIMAS, já falecidos. Residia em João Pessoa – PB há 35 anos.
Cantou para os presidentes da república: Eurico Dutra, Juscelino Kubitschek, João Goulart e Jânio Quadros, e para o Papa João Paulo II, Roberto Carlos e Pelé.
Autor da letra da consagrada música MULHER NOVA, BONITA E CARINHOSA FAZ O HOMEM GEMER SEM SENTIR DOR, gravada e cantada por Amelinha, Zé Ramalho, Bia Marinho e outros intérpretes.

É autor dos seguintes LIVROS:
· Poemas e canções;
· Antologia ilustrada dos cantadores (em parceria com Francisco F. Linhares, do ceará);
· Ria até cair de costas;
· Poemas que o povo pede;
· A criança abandonada e outros poemas;
· Os versos apimentados do velho João Mandioca;
· O caçador de veado;
· O que é que me falta fazer mais?
· Entre outros.

CORDÉIS:
· Zé Limeira – Poeta dos Disparates;
· Peleja de Zé Limeira com João Mandioca;
· Zé Américo em versos;
· O valor que o chifre tem;
· Versos à Câmara Cascudo;
· Apelo ao Papa;
· Peleja de Otacílio Batista com Zé Ramalho;
· Dr. Alisando Cresce;
· Os bichos contra a ciência;
· O namoro de hoje em dia;
· Peleja de Pelé com Pedro I;
· A morte de Padre Zé;
· E outros.

DISCOS:
· Otacílio e Dimas batista;
· Cantador, verso e viola;
· Viola, verso e viola;
· Repentistas – os gigantes do improviso;
· Apelo ao papa;
. O Papa e o Jegue;
· Otacílio Batista do Pajeú;
· Só Deus improvisa mais;
· MEC Secretaria de Cultura;
· Gigantes do improviso;
· Meio século de viola;
· E outros.

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS:
· MULHER NOVA, BONITA E CARINHOSA;
· COLETÂNEA DE REPENTISTAS e outros livros;
· Canção: Lua divina – Gravada por Oliveira de Panelas;
· NORDESTE: CORDEL, REPENTE;
· Canção: gado bom quem tem sou eu.


VIOLAS DE LUTO
Lourinaldo Vitorino –Poeta repentista, em 06/08/2003

As violas de luto soluçando
Dão adeus ao Bocage do repente,
Um fenômeno de arte, um expoente,
Que de cinco a seis décadas improvisando
Sua voz de trovão saiu rasgando
Modulando a palavra em cada nota
Pra cultura um nocaute, uma derrota,
Um desastre, uma perda, um golpe horrendo,
Enlutado o repente está perdendo
OTACÍLIO BATISTA PATRIOTA.

Para a arte esse gênio é o auxílio
Que Deus deu de presente a todos nós
Seu baião sonoroso e sua voz
Soam agora no túmulo de Hercílio,
Com certeza a figura de OTACÍLIO
Nesse instante viaja em cada mente
Num cordel de estrela reluzente
Com seu porte de oficial romano
Qual a John Wayne no Oeste americano
Firme, austero, implacável e surpreendente.

Na arena do verso improvisado
OTACÍLIO passou por toda a prova
Enfrentou Zé Faustino Vilanova,
A caneta estratégica do passado,
Quando Pinto se impôs, foi consagrado,
Duelando com Dimas e Hercílio
A viola era o único utensílio
Que usava no palco esse gigante
Seu revólver era o verso fulminante
Que impunha a grandeza de OTACÍLIO.

O repente sem OTACÍLIO chora,
As viloas de luto cantam e tremem,
As sextilhas satíricas clamam e gemem,
Os sertões no silêncio nesta hora
Ouvem o povo que angustiado implora,
Que Deus abra o portão do céu divino,
E que São Pedro soluce e toque o sino
Que a terra chorando viu perder
Um brilhante, importante ser,
Condutor do repente nordestino.

BRÁULIO TAVARES
Numa nuvem do Céu que tem escrito
“Botequim da Poesia Brasileira”,
OTACÍLIO chegou, puxou cadeira,
e encostou na parede do Infinito.
Na platéia se ouvia palma e grito,
vi até JESUS CRISTO assobiando,
OTACÍLIO, a viola ponteando,
se juntou ao baião de LOURO e DIMAS,
num dilúvio de glosas e de rimas...
A trindade no Céu está cantando.


Estrofes de OTACÍLIO BATISTA

Seis Poetas geniais
honram da poesia o manto,
seis estrelas divinais,
que o mundo admira tanto:
Dante, Camões e Virgílio,
Louro, Dimas e Otacílio,
NÃO MORREM, MUDAM DE CANTO.

Este livro dedicado
aos três irmãos cantadores,
foi por Deus abençoado
lá no Pajeú das Flores,
numa pequena cidade,
berço da imortalidade,
de uma beleza sem fim,
dos poetas sonhadores,
naturais de Itapetim,
do mais puro domicílio,
LOURO, DIMAS e OTACÍLIO.

O POETA faz parte de um rebanho
escolhido por DEUS pra não morrer,
ele escuta, ele sente, mas não ver
sua cor, sua forma e seu tamanho,
nos momentos felizes que me banho
com os poemas dos mundos siderais,
entre as fontes brilhantes divinais
ouço a voz por meu DEUS abençoada,
é o filho da Virgem Imaculada
me dizendo o que falta fazer mais ?

MULHER NOVA, BONITA E CARINHOSA FAZ O HOMEM GEMER SEM SENTIR DOR

Numa luta de gregos e troianos
Por Helena, mulher de Menelau,
Diz a História que um cavalo de pau
Acabava uma guerra de dez anos....
Menelau, o maior dos espartanos,
Venceu Páris, o grande sedutor,
Humilhando a família de Heitor,
Em defesa da honra caprichosa.
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor.

Alexandre, figura desumana,
Fundador da famosa Alexandria,
Conquistava, na Grécia e destruía
Quase toda a população tebana.....
A beleza atrativa de Roxana
Dominava o maior conquistador;
E depois de vencê-la, o vencedor
Entregou-se à pagã mais que formosa!
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor.

A mulher tem, na face, dois brilhantes
Condutores fiéis do seu destino;
Quem não ama o sorriso feminino,
Desconhece a poesia de Cervantes,
A coragem dos grandes navegantes
Enfrentando a procela em seu furor.
Se não fosse a mulher, mimosa flor,
A história seria mentirosa!
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor.

Virgolino Ferreira, o Lampião
Bandoleiro das selvas nordestinas,
Sem temer o perigo nem ruínas,
Foi o rei do cangaço no sertão;
Mas, um dia, sentiu, no coração,
O feitiço atrativo do amor:
A mulata da terra do condor
Conquistava uma fera perigosa!
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor.

Na velhice o sujeito nada faz,
a não ser uma igreja que visita,
mas se acaso encontrar mulher bonita,
ele troca Jesus por satanás...
pensa logo no tempo de rapaz,
diz pra ela me ame por favor,
a resposta que vem é não senhor,
sua idade passou, deixe de prosa!
Mulher nova bonita e carinhosa
faz o homem gemer se sentir dor.

LUA DIVINA

Lua divina, peregrina e feiticeira,
tão brasileira como não tem outra igual,
angelical pela sua formosura
e noiva pura dos poetas do sertão,
não tenho lar nem esposas nem carinho,
nem um filhinho a quem dê meu coração,
e por viver sem prazer e tão sozinho
a ti ó lua dediquei essa canção.

APELO AO PAPA

Fiz da santa poesia a mensageira
Da pobreza mais pobre do país,
É pequeno o poeta que não diz
Quanto sofre a criança brasileira
Ninguém pode viver dessa maneira
Sem um teto, sem lar, sem pão, sem nome:
Quem é filho de rico bebe e come,
Quem é filho de pobre não escapa,
As crianças sem papa pedem ao PAPA
Santo Papa dê papa a quem tem fome.

O POETA
A virtude é o caminho do amor,
sem o amor deste mundo, o que seria?
A matéria sem luz não tem valor;
ninguém vive sem Deus em companhia...
a poesia é o jardim do Criador,
o jardim do poeta é a poesia.

O POETA E O PASSARINHO

O poeta e o passarinho
são ricos de inteligência
simples como a natureza
eternos como a ciência
estrelas da liberdade
peregrinos da inocência.

Herdeiros da providência,
um no chão, outro voando,
UM PENA COM TANTA PENA,
OUTRO SEM PENA PENANDO,
UM CANTA CHEIO DE PENA,
OUTRO SEM PENA CANTANDO.

O poeta sofre quando
vê um pobre passarinho
nas grades de uma gaiola
sem ter direito a seu ninho
são iguais no sofrimento
o poeta e o passarinho.

O poeta afina o pinho
no viveiro da garganta
o passarinho poeta
por entre as folhas da planta
sem viola metro e rima
só Deus sabe o que ele canta.

Do poeta a musa é santa
santa musa da poesia
passarinho canta e voa
no espaço rodopia
faz ziguezigue no corpo
brincando com a ventania.

Ao romper de um novo dia
o passarinho gorjeia
canta o poeta a saudade
no clarão da lua cheia
faz da viola um piano
da garganta uma sereia.

O poeta traz na veia
os segredos do além
quando canta de improviso
não pergunta de onde vem
o poeta e o passarinho
não sabem o valor que tem.

O poeta vive sem
ódio, maldade e rancor,
ainda sendo traído
perdoa o seu traidor,
canta alegre o passarinho
sublimes canções de amor.

O poeta e o beija-flor
ambos vivem sem ciúme
um que canta, outro que voa
da planície ao alto cume,
um de versos perfumado
outro colhendo o perfume.

Nas camadas do verdume
o passarinho vegeta
não disse nem a metade
dessa dupla tão completa,
do poeta ser humano
do passarinho poeta.

NÃO OFENDA A NATUREZA

Não ofenda a natureza,
inocente e sem maldade,
a dona do pão da mesa,
coração da humanidade.

Em nome da consciência,
deixa a natureza em paz,
verde fonte da inocência,
mãe de todos os mortais.
...........
Apelo para vocês,
em nome de quem não erra,
vamos salvar dessa vez
o organismo da terra:
mares, rios, cataratas,
serras, colinas e matas,...
toda essa imensa grandeza,
pouca gente compreende
que a vida humana depende
do pulmão da natureza.

COISAS DO SERTÃO

Ao romper da madrugada,
um vento manso desliza,
mais tarde ao sopro da brisa,
sai voando a passarada.
Uma tocha avermelhada
aparece lentamente,
na janela do nascente,
saudando o romper da aurora,
no sertão que a gente mora
mora o coração da gente.

O cantador violeiro
longe da terra querida,
sente um vazio na vida,
tornando prisioneiro,
olha o pinho companheiro,
aí começa a tocar,
tem vontade de cantar,
mas lhe falta inspiração.
Que a saudade do sertão
faz o poeta chorar.

ROSINA
Mãe, perfeita e carinhosa,
de amor e dedicação,
aos onze filhos que teve,
não faltou água nem pão,
antes quem vivia só,
é hoje, mãe e avó,
da mais bonita união,
aos onze filhos completos
e aos seus quatorze netos
entregou seu coração.

O CORPO DA MULHER NUA

A mulher com a natureza
nasceram com a mesma sina,
sem elas o pão da mesa
nos lares se contamina.
A roupa esconde a beleza
da beleza feminina.

Não há planta que floresça
quando a seca não recua,
não há poeta que cresça
jogando pedras na lua,
nem há roupa que mereça
o corpo da mulher nua.

João Pessoa tem razão,
Os seus filhos têm valores,
O Estado além de culto
De famosos escritores,
é amigo da cultura,
berço da literatura
e Centro dos cantadores.

Quando pego na viola
nesta viola querida,
eu me sinto noutro mundo,
numa existência florida,
vão-se todas as tristezas,
todas as mágoas da vida.

Velho, caduco e doente,
cambaleando na rua,
diante de mulher nua,
nem dor de cabeça sente.
O passarinho inocente
abre as asas do passado,
ergue o pescoço furado,
mergulha naquela planta.
Mulher pelada levanta
salário de aposentado.

ROJÃO PERNAMBUCANO

Certa vez fui convidado
Para dançar numa festa
Perto de Nova Floresta
Na Vila do Pau Inchado
Eita forró animado:
Chega a poeira cobria
Mas a mulher que eu queria
Do Pau não se aproximava
Quando eu ia ela voltava
Quando eu voltava ela ia.

A garota Manuela
Quis viver só de um negócio
Entrava sócio e mais sócio
Dentro do negócio dela
Eu fui lá falar com ela
Mostrando o que possuía:
Ela somava e media
Meu negócio não entrava
Quando eu ia ela voltava
Quando eu voltava ela ia.

“Segue OTACÍLIO a corrente,
poeta por excelência,
dotado da providência,
inspirado no repente,
vive na linha da frente,
como bom compositor,
formado sem ser doutor,
Deus lhe deu o dom de ser
repentista até morrer,
Poeta, Artista e Escritor.

(Estrofe de Anísio Lira)”.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 69Exibido 2829 vezesFale com o autor