Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
91 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57362 )
Cartas ( 21181)
Contos (12599)
Cordel (10135)
Crônicas (22251)
Discursos (3139)
Ensaios - (9063)
Erótico (13414)
Frases (44116)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2798)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138534)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4942)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Neymar -- 16/09/2010 - 19:54 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Neymar





Não é de hoje que comentamos sobre a falta de limites dos jogadores de futebol, muitos acham que é “coisa da juventude”.

No aniversário do jogador em questão, a “homenagem” dos colegas foi jogar ovo, farinha de trigo e tudo o que tiver para poder sujar e fazer aquela algazarra que só gente de baixo nível cultural adora! O termino da “festa” foi com chineladas ciceroneadas por Robinho e companhia.

Outro fato nesse mesmo time de futebol aconteceu quando o goleiro “mão de alface” não gostou do rótulo dos torcedores e saiu proferindo a pérola de ganhar salário que pessoas comuns passam a vida toda para receber.

Mais incidentes aconteceram como noitadas em dias de concentração, os jogadores Madson e outros, em meio a muitas gargalhadas nem deram importância.

Numa matéria com os “garotos da vila” eles foram entrevistados no palco de um grande teatro, quando de repente, Neymar pegou a bola e deu um chutão em direção à platéia,

esse chutão representa muita coisa, figurativamente, representa o desprezo por todo tipo de cultura a que um grupo de pessoas são alijadas, pois para eles a única cultura é a bola no pé e dinheiro no bolso.

A última faceta do jovem jogador foi brigar com o técnico em pleno jogo de futebol, por causa de um pênalti que ele não foi autorizado a cobrar, demonstrando total falta de controle para uma pessoa normal, quem dirá para um formador de opinião, infelizmante.

Depois algum assessor escreveu no seu micro-blog como se fosse ele, dizendo estar arrependido.

As pessoas por considerá-las “estrelas” vão aceitando tudo que vem desse tipo de gente, pois no Pais do Futebol, somente isso que importa, contudo nem todos têm a oportunidade ou o “dom” de ser um jogador diferenciado.

Assim a nossa cultura endeusa pessoas “boleiras”, que sem orientação, tem o técnico não como professor, mas como pai, que tem de norteá-los até como se relacionar com outras pessoas, senão a coisa seria ainda pior, mas o pior de tudo isso é que eles são multiplicadores de más condutas, pois tudo que eles fazem, os adolescentes sem orientação estão prontinhos para copiá-los, começando pelo ridículo corte moicano e terminando Deus sabe aonde...





Marcelo de Oliveira Souza









Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui