Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57379 )
Cartas ( 21181)
Contos (12605)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44138)
Humor (18585)
Infantil (3847)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138546)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->A Areia embaixo do Tapete -- 24/08/2010 - 20:01 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Areia embaixo do Tapete





Todos sabem que Salvador é uma cidade sem planejamento, cresceu desordenada em todos os seus aspectos.

A população cresce assustadoramente, com isso as favelas aumentam, os serviços de saúde pioram, os hospitais diminuem; até o lazer torna-se difícil, num lugar onde o fluxo populacional é muito grande e o investimento no ser humano é pequeno, senão nulo em alguns lugares.

As pessoas tentam sobreviver dentro dessa verdadeira confusão, como os governantes não enxergam a dificuldades das pessoas, elas partem para o ilícito, para a invasão, tornando o nosso território já desordenado um verdadeiro caos em todos os sentidos, uma cidade praticamente sem administração, como administrar o caos sem sofrimento?

Diante dessa problemática, o mais fácil é fazer “vistas grossas” do que tentar resolver, como é o caso dos barraqueiros de praia, todos sabem que é proibida a construção em terreno da marinha, nas proximidades das praias, contudo todos acreditam no poder da impunidade.

A impunidade, junto com falta de fiscalização, acrescida de falta de planejamento urbano, que se arrasta por séculos, faz com que a “cidade do caos” caia no desespero, porque o errado nunca dura para sempre e quando a clava da justiça foi levantada todos sentiram a dor, é o que está acontecendo.

É muito triste ver pessoas sofrendo, mesmo que elas sejam culpadas por invadir terrenos de marinha ou públicos, no caso as favelas.

Tudo isso é reflexo da falta de planejamento e administrações permissivas e preguiçosas, pois as irregularidades estão passeando em nossas vistas, contudo “o cego” que ganha para administrar o caos está ali no ar condicionado, empurrando areia debaixo do tapete.



Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui