Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
79 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57385 )
Cartas ( 21182)
Contos (12609)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44149)
Humor (18586)
Infantil (3848)
Infanto Juvenil (2803)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138552)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Meu novo amigo... -- 14/09/2002 - 22:20 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Homenagem ao meu novo amigo, publico o diálogo, para que todos saibam que a Internet não é um meio pernicioso, pelo menos completamente, tudo tem seu lado positivo, bem como o negativo.

Perguntei inicialmete sobre o Placar da Usina de Letras, depois é só acompanhar o diálogo...

Não se iluda com os números do placar.
No Site ainda não ganhei nenhum dinheiro,mas ganhei muito amigos,e é uma forma de divulgar os meus trabalhos de graça.

Eu também.

Mas o Site nunca é patrocinado, interrogo

Divulgar um trabalho de literatura sem ter que pagar, já é um lucro.

É mesmo.

Mas o Site ganha muito às nossas custas,não acha, interrogo.

Não sei se eles ganham alguma coisa, porque não existe muitas progragandas, é um Site light em matéria comercial.

Eu fiz uns papéis com o endereço do nosso Site, divulgo em Colégios, cartazes, até no poste daqui da esquina.

Tenho um pouco de receio que alguém copie e divulgue como não sendo meu, mas é um risco que eu tenho que assumir.

Já publique diversos livros em cooperativa, e uma revista.

Registre seus escritos, ou os publique em papel.
Quando a gente publica alguma coisa na Net, corre sempre o risco de alguém mal intencionado usá-lo de forma indevida.

São os ossos do ofício, devemos estar preparados para a hora da briga, caso aconteça essa inconveniência. Geralmente só coloco na Net coisas que já registrei ou publiquei em papel. "livros, jornais,revistas".

Infelizmente eu não publiquei tanta coisa assim, por isso tenho que assumir o ônus, se eu for registrar tudo, vou à falência.

Que idade você tem, interroga.

mais de 25.

E você.

Qual sua profissão, interrogo.

Ou menos de 30, risos.

Vá escrevendo, lendo, trocando idédias com outras pessoas, que também estão envolvidos com literatura e a arte em geral.

Submeta seus textos para publicação.

Organize-se e vá abrindo caminhos.

Ser escritor, é trabalho de uma vida, é uma dedicação um sacerdócio e uma devoção.

Quantos anos vc tem, interrogo.

Já é de idade, interrogo.

750 bem vividos... Eu sou dinossauro.

Quantos, assim, uns 75.

Não,750

Vc não quer dizes a idade porquê, interrogo.

Eu quero basear-me, a idade é uma virtude, e já estou a caminho.

Por que a minha idade está colada, em todas as minhas obras que estão expostas na Net.
Não escondo idade, tenho a cabeça de 785 anos de idade, ao mesmo tempo que sou um adolescente, um menino. Tenho todas as idades e gosto de vivê-las todos os dias a todos os momentos. Idade a gente faz, o que está na identidade é apenas um registro.

É verdade.

Quando tiver um tempinho dê uma olhada na minha página.

Vc já editou livro solo, interrogo.

Vc faz parte da Academia de letras do Recôncavo, interrogo.

Vamos publicar esse diálogo no Usina, interroga.
Copie e cole na sua página.

Eu vou colocar na se~ção de contos, com o título diálogo sobre placar e idade.
Vamos lá, vou ler seus trabalhos. Vamos trabalhar e continuar o diálogo em outros mares.

Como fazer para cola na página, interrogo.

Você vai colocar no arquivo e imprimir, depois vai publicar, é isso!

Você tem um parente que trabalha no Vitória, Maneca Tanajura, interrogo.

Já esta na minha página em Contos.

Coloque na sua também.

Somente copiar o nosso diálogo e colar na publicação (Usinas) Se quiser guarde em um arquivo.

A família Tanajura é enorme, tenho muitos parentes espalhados por essa Bahia, tem gente que eu não conheço.
O Maneca deve ser parente distante.

Não o conheço nem tenho contato com ele.

Vou ter que me despedir, vamos continuar o papo em outra hora.

Valeu o contato, abraços

Foi muito bom conhecer, felicidades, de seu novo amigo.

* Assim terminou um diálogo e inicia uma grande amizade...

Marcelo de Oliveira Souza
17/09/2002


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui