Usina de Letras
Usina de Letras
16 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62153 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13567)

Frases (50555)

Humor (20023)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140788)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6177)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->A Abdução da Mentira ou Verdadeira/mente Implodida -- 09/04/2010 - 06:04 (aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa/Alcir JT. de Souza) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A Abdução da Mentira ou Verdadeira/mente Implodida



Novamente

Como sempre fazem: mentiram-me

E o fazem tao credula/mente

Que me levam temporaria/mente,

Momentanea/mente

A crer inocente/mente

Em suas obvias atrocidades;

E em seguida duvidar assintosa/mente

Que exista uma verdade neste mundo

Que se faça tão presente

Quanto a falacia se faz

Tao incontinente/mente !



Vejo estupefata/mente

Que o fazem tão efusiva/mente

Sempre leviana/mente

Ao se concederem imeritoria/mente

Louros em nada inerentes

As suas ações incoerentes

E aos seus descabida/mente

Arroubos de mitomana mente,

E que assim agindo

Iludem ao ignarus populis

Na tentativa de mediocre/mente

Perpetuarem-se infinda/mente

A chafurdar suina/mente

Na lama onde refestelam-se

Inabalavel/mente



Vejo horrorizada/mente

Que ainda descarada/mente

Se apropriam titular/mente

Do que quiserem impune/mente.

Distorcem fatos inveridica/mente

Em existencia ainda preservada

Ditatorial/mente

E que ensandecida/mente

Doam-se cartorial/mente

Propriedades que não lhes pertencem

Impune e descarada/mente.

E que poderosa/mente

Manipulam invariavel/mente

Os destinos de um pais ao abismo

Insana/mente.





Chorosa e copiosa/mente

Nos invadem diuturna/mente

Com suas argumentações

Insidiosa/mente

subrepticia/mente

Que creio o fazem verdadeira/mente

Com o solo intuito intransigente/mente

De nos ver sofrer continua/mente

Enquanto da opulencia sofrega/mente

Locupletam-se repetida/mente.





A sauva que nos destroi o cerne

Continua inexoravel/mente

Nos arroubos diarreicos patriotica/mente

Expelida fetida, anal/mente

A infectar o futuro meticulosa/mente

Fazendo com que social/mente

Sejamos uma piada sem graça

Seria/mente.



Sem construção de um novo dia

Sem preparar o porvir

Seremos infinita/mente um fracasso

Internacional/mente

Um bordel de fraudes venereas

Que concomitante/mente

Sorriem como hienas servil/mente

A espera das sobras e restos do banquete

Que só serve sempre aos poderosos

Indubitavel/mente.





Insana abjeta vocação

Que se abriga intrinsica/mente

No consciente coletiva/mente

Impondo morais rudimentar/mente

Pois não se chega a verdade pelas mentiras

Ou a imortalidade literaria pelo plagio

Faço hora minhas minhas as palavras

Das antes abdusidas pelo descaso

Impiedosa/mente



Pela pretença autoridade

Daquele que falta com o talento

Ao papel e aos olhos,

A coerencia e a obra

A ansia do imortal/mente

Sucumbiu ao desvario

Do roubo da alma alheia.





Sombria/mente

Vejo minhas palavras redundante/mente

Proferidas canalha/mente

Abdusidas extraterrena/mente

Por achincalhe vegetativo

De poeta auferido

O prazer de dubia/mente

Ejacular com o penis alheio

Atabalhoada/mente

Porem lucrativa/mente.







Sem meritos da verdade inserida

Vocacional/mente

Ao apropriar-se indevida/mente

Da verve explosiva de outro ente

Que em verdade é quem mente

Ante a farça montada

Motivada e creditada

Ao inepto emocional/mente.

Ao farçante insistente

Em viver de falsas glorias

Sinica/mente

Indiferente/mente.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui