Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
179 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59126 )

Cartas ( 21236)

Contos (13112)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46510)

Humor (19277)

Infantil (4457)

Infanto Juvenil (3724)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138227)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5522)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->*O CANTO DO SABIÁ -- 23/11/2009 - 15:25 (Sonia Nogueira - *sogueira*) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.



O Canto do Sabiá



Todos os dias um sabiá se posta na antena, no telhado da minha casa e canta. Às vezes ele canta só, um canto triste, com se chamasse sua parceira para acompanhá-lo no trinar da alvorada. Vai acordando as pessoas para apreciar as belezas da vida, a natureza respirando a ar, mesmo poluído, agradecer por mais uma noite, que se finge de quieta, e um dia disfarçado de felicidade. Outras vezes seu cantar é vibrante sua parceira responde da outra antena com uma voz de paixão, com certeza pela companhia do aconchego do ninho sobre a testemunha do luar.



É como se eles estivessem me chamando. Acorda poetisa o dia já rompeu as trevas, respira fundo, se espreguiça longamente para soltar as articulações. Olha a claridade com outro olhar, não o de ontem, mas o de hoje, com toda a intensidade, pois ele passa rápido e amanhã já é outro dia e nunca sabemos dos seus segredos. Faz um poema para mim, para que o dia siga encoberto de paz e os sonhos permaneçam de pé, a esperança não acabe ao dobrar a esquina.



Bom dia sabiá amado

Teu canto me acordou

És meu ídolo esperado

Com teu canto de amor



Pudera eu ser alado

Voar neste espaço céu

Gritar ao mundo um fado

De amor real sem o véu



Que cobre a face triste

Do que sem teto vive

No respingo o despiste

Como tu que voa livre



Seu canto é música mil

Ao lado o outro cantar

Esta dupla faz do Brasil

Terra de música o sambar



SoniaNogueira
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui