Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
42 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58124 )
Cartas ( 21211)
Contos (12860)
Cordel (10239)
Crônicas (22076)
Discursos (3147)
Ensaios - (9223)
Erótico (13452)
Frases (45263)
Humor (18932)
Infantil (4147)
Infanto Juvenil (3229)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138691)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5246)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Finados -- 02/11/2002 - 01:16 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Mortos, tranqüilos, acabados

descansando a sete palmos finados

deixando sua herança ou endividado,

Espíritos puros, azulados

ou espíritos impuros obsediados,

Precisando de oração os desesperados

Os alegres e tristes enterrados

com morte apressada ou forçados,

Os que amavam a vida

e os amargos e chateados.

Todos com uma vida passada

ou com uma vida a passar.

O ouro puro na mão, indignado

Brincando com este bem, iluminado

Vivo, deveras respeitado

Morto, nunca lembrado...

O drama do sepultado

com a imensidão da vida acabada

depois de tanta luta desvairada,

Restando cinzas e mais nada!



mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm



Marcelo de Oliveira Souza

02/11/2002



HOMENAGEM AOS MORTOS.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui