Usina de Letras
Usina de Letras
15 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61958 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3235)

Ensaios - (10261)

Erótico (13560)

Frases (50368)

Humor (19994)

Infantil (5390)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140716)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->DEUS MOLEQUE! -- 21/10/2002 - 09:23 (ALEXANDRE FAGUNDES) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
DEUS MOLEQUE – Alexandre Fagundes



Deus moleque esse seu.

Deus homem covardíssimo.

Deus homem vingativíssimo.

Deus homem horrendo esse seu.



Que ensina castigando.

Que cobra homenagens diárias.

Que exige medo.

Que humilha.; que amaldiçoa.; que esquece.



Deus irritante esse seu.

Deus monstro carniceiro.

Deus monstro homicida.

Deus monstro desprezível esse seu.



Que tem escolhidos-preferidos-eleitos.

Que quer rituais e templos sagrados.

Que quer o pavor dos humildes.

Que humilha quem erra tentando.



Pode ser Deus, se faz birra?

Pode ser Deus, se complica tudo?

Pode ser Deus, se não desperta?

Não pode ser.; Não é.; Não mesmo!



Deus demônio incompetente esse seu.

Deus demônio corrupto esse seu.

Deus demônio vergonhoso esse seu.

Deus seu e de todos os satanazes do mundo.



Que não tem pena dos filhos.

Que não aparece sem pompa.

Que não explica sem a chibata.

Que perde a paciência por nada.



Deus feito à imagem do homem.

Feito feio como qualquer homem.

Medroso como qualquer homem.

Ciumento como um homem qualquer.



Deus de verdade é outro, não percebe?

Deus de liberdade é outro, não sente?

É outro o Deus da justiça, entenda!

É outro o Deus que eu respeito. Não temo.



Não é esse teu, que dorme.

Não é esse teu, que abandona.

Não é esse teu, que aprisiona.

Não é esse teu, que é você disfarçado.



________

SE GOSTOU DESSE TEXTO, LEIA TAMBÉM "INFERNO EM MIM", "O AUTOCIDA" E ROTA DE FUGA", DO AUTOR ALEXANDRE FAGUNDES



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui