Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
116 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57379 )
Cartas ( 21181)
Contos (12605)
Cordel (10139)
Crônicas (22257)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44138)
Humor (18585)
Infantil (3847)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138546)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Posso ajudar? -- 14/05/2009 - 21:19 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos






Posso ajudar?



É essa frase que tem escrito no colete das atendentes do Banco do Brasil, mas a disponibilidade fica somente na beleza plástica de quem se diz atendente.

Já não basta o governo do estado da Bahia obrigar o servidor a mudar de banco, acarretando inúmeros prejuízos para os funcionários, (principalmente para quem tem financiamento no banco anterior) ainda temos que aguentar o mau humor dessas pessoas de colete amarelado.

Essa semana pela enésima vez fui ao famigerado Banco do Brasil de Brotas para tentar fazer uma atividade bancária, dessa vez foi um cadastro de senha para INTERNET, fui solicitar a ajuda de uma dessas atendentes e ela “recitou” rapidamente os passos que eu deveria seguir ao iniciar a operação, pedi que ela fosse me ajudar e ela disse para eu tentar sozinho. Como já tenho alguma familiaridade com terminais eletrônicos, tentei fazer o cadastramento da senha de INTERNET, seguindo a sua rápida instrução.

Após o termino dos passos do cadastramento, o terminal acusou SENHA NÃO CADASTRADA quando fui novamente procurar a sua ajuda ela ironicamente disse: - Viu como você conseguiu?

Prontamente retruquei que a senha não tinha sido cadastrada, e ela disse que isso acontece muito, que agora eu deveria pegar a famosa fila. Resultado: desisti de fazer mais uma operação, pois essa famosa fila a pessoa entra e não sabe que horas sai, é um verdadeiro exercício de paciência (cadê a lei dos quinze minutos?).

Quando estava saindo, um outro cliente pediu a famosa “ajuda” dela para acessar o terminal, foi quando ela prontamente soltou mais uma pérola: “- faça sozinho para aprender, pois já estou saindo e você não vai me encontrar mais aqui!”.

É comum encontrar funcionários do “posso ajudar?” com essa “solicitude”. Desse jeito seria melhor mudar o colete para vermelho e também mudar a frase para “Não posso ajudar, estou aqui só para enfeitar!” e deixá-los ali somente de enfeite, ou pelo menos para segurar alguma propaganda.

Infelizmente pagamos caro por todos esses desserviços, pagamos até uma tal taxa de recadastramento semestral, que custa R$ 25,00 , quem tem mais de uma conta, paga essa taxa em outro banco também! (onde está o direito do consumidor?) Para no final ficarmos ouvindo gracejos de um funcionário estressado...





Marcelo de Oliveira Souza

marceloosouzasom@hotmail.com

Salvador Bahia

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui