Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
168 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58118 )
Cartas ( 21211)
Contos (12860)
Cordel (10239)
Crônicas (22075)
Discursos (3147)
Ensaios - (9223)
Erótico (13451)
Frases (45260)
Humor (18932)
Infantil (4147)
Infanto Juvenil (3229)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138693)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5246)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Erótico-->Na Lagoa do Abaeté -- 02/11/2002 - 19:27 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Na Lagoa do Abaeté

 

 

Márcio descobriu um lugar bastante interessante e movimentado, onde as pessoas se divertem em meio à natureza, um lugar rodeado de folclore, que foi reformado e ficou ainda melhor, aumentou a frequencia de turistas, visitantes e moradores. 
É um belíssimo cartão de visitas de Salvador, com uma enorme lagoa rodeada por muitas dunas alvíssimas, chamado de Lagoa do Abaeté. 
Um grande paraíso, com shows ao ar livre, bares, box de vendas de lembrancinhas do local.. 
Quando não tinha nada a fazer era só dar uma passadinha lá, apesar da distância. 
Num domingo ensolarado de horário de verão, estava movimentadíssimo o local! Foi quando Marcos avistou a musa dos seus devaneios, uma garota que ele sempre sonhou, apesar dele ser novo,  cerca de 25 anos de idade, ele era um romântico incorrigível. 
Vendo-a passar entre os quiosques, percebeu que era tudo e muito mais que uma linda garota. 
Aproximou-se e foi bem recebido, parecia amor à primeira vista! 
Ambos tinham o signo de peixes, ela possui  19 anos, cabelos louros, uns olhos grandes e verdes como esmeraldas, com um jeito sedutor que fazia enlouquecer qualquer um com sangue nas veias, chamava-se Sara. 
Conversaram e tomaram alguns coquetéis e o dia foi caindo sem perceber, já estavam se tocando e se beijando ruidosamente, trocando juras de amor eterno. 
Saíram de lá, passearam pelas dunas, como se fosse um jardim particular deles, sentando na base de uma delas, se beijando ardentemente, ele desnudando-a com suas mãos faceiras e encontrando um tesouro recém descoberto, um corpo magro, macio e delicioso, com seios rijos e rosados, que ele degustava com extrema volúpia, passando a mão em seu corpo inteiro, sentindo sua mata virginal, desconhecida e cheirosa, como jasmin, num movimento enlouquecedor, até o grande início do amor à luz do luar, deixando marcas virginais na areia alva do seu paraíso, onde o mundo acontecia ali! Terminando num banho refrescante na morna água da lagoa, sendo sucessivas as juras de amor eterno entre ambos. 
Voltando à realidade, Marcos e Sara se prepararam para sair e ir levá-la à sua residência, trocando entre beijos e carícias os telefones e e-mail, marcando novos encontros e planos. 
Passada a semana, Marcos já havia ligado várias vezes sem sucesso, o telefonema não era atendido, foi ao local onde aquela deslumbrante garota morava, só que lá não havia ninguém, nem ninguém a conhecia.

Nosso amigo ficou na desilusão de mais um possível amor desfeito, mesmo antes de começar, deixando parecer um sonho da Lagoa do Abaeté. 
 

Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui