Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
260 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57940 )
Cartas ( 21204)
Contos (12788)
Cordel (10234)
Crônicas (22050)
Discursos (3145)
Ensaios - (9188)
Erótico (13450)
Frases (45027)
Humor (18875)
Infantil (4089)
Infanto Juvenil (3117)
Letras de Música (5496)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138516)
Redação (2984)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2416)
Textos Jurídicos (1932)
Textos Religiosos/Sermões (5184)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->PEDI UM BEIJO CHORANDO -- 03/04/2003 - 09:08 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Pedi um beijo chorando, sorrindo você negou
José de Sousa Dantas, em 03/04/2003

Conheci você menina,
fiquei logo apaixonado,
para ser seu namorado,
que seu jeito me fascina;
sua boca pequenina
o meu corpo desejou,
você se apresentou,
alegre e me cativando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você negou.

Sempre lhe dei atenção,
pra você reconhecer,
repensar e me entender,
sentir fogo da paixão;
ao pegar na sua mão,
meu coração palpitou,
penso que você gostou,
continuo acreditando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você negou.

Todo dia eu lhe procuro,
você chega e me abraça,
vamos conversar na praça
num ambiente seguro;
fiz planos para o futuro,
você também planejou
agora você mudou,
penso que está me enrolando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você negou.

Gosto desse seu jeitinho,
do seu modo de falar,
do olhar e do andar,
do traquejo e do carinho;
fico como um passarinho,
que voou e não pousou,
procurando e não achou,
leso no meio do bando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você negou.

Fico numa ansiedade,
que me aperta o coração,
esperando a decisão
da minha cara-metade;
atendo a sua vontade
me convida para um show,
com você eu sempre vou,
só na mão fica alentando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você negou.

Acho você muito bela,
o seu rosto meigo e lindo,
quando vem, chega sorrindo,
qual a musa Cinderela,
lhe avistei na passarela,
sorridente me olhou,
depois me aproximou,
me disse: está se mudando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você negou.

Até fiz essa POESIA,
na maior convicção,
pra ganhar seu coração
e sentir mais alegria;
mantenho a mesma energia,
como a gente iniciou,
quando você me falou,
que estava me enamorando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você negou.

Chegue bem perto de mim
diga sempre que me quer,
para ser minha mulher,
toda vida dizer sim;
você é meu estopim,
que tocou, me incendiou,
o fogo não se apagou,
agora é que está queimando.
Pedi um beijo chorando,
sorrindo você beijou.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui