Usina de Letras
Usina de Letras
55 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60241 )

Cartas ( 21285)

Contos (13380)

Cordel (10346)

Cronicas (22255)

Discursos (3185)

Ensaios - (9662)

Erótico (13517)

Frases (47984)

Humor (19476)

Infantil (4776)

Infanto Juvenil (4119)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1344)

Poesias (139150)

Redação (3095)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5762)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Infantil-->A namorada que não sabia que namorava! ( conto ) -- 09/10/2010 - 05:10 (CARLOS CUNHA / o poeta sem limites) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos










A namorada que não sabia que namorava

- Ô mãe, eu estava passeando no zoológico e conheci a Ema.

- Conheceu não meu filho, você viu. A gente conhece pessoas e se é uma ave que bota ovo você a viu.

- Não complica mãe, para com essas lições de português. Se eu estou falando que conheci é porque ela é uma pessoa. Ema é o nome de uma menina e ela é minha namorada.

A mãe olhou para o menino de dente quebrado e olhos brilhantes que enchiam de vida o rostinho cheio de sardas e exclamou surpresa:

- Namorada!

- É mãe. Ela é uma menina muito bonita e acho que to apaixonado por ela.

Depois de dar uma gostosa gargalhada a mãe falou:

- Quer dizer que o meu menininho de calça curta ta ficando um homenzinho e até já tem uma namorada. Puxa vida! Conta pra mim como você pediu essa menina em namoro.

- Eu não pedi, só conheci. É que ela é minha namorada e ainda não sabe.

Segurando outra gargalhada, não querendo magoar o menino, a mãe tornou a falar:

- A ta. Então me conta como você conheceu essa menina que se chama Ema.

- Foi na fila o sorvete mãe. Eu tava comprando um quando vi a menina que era a última da fila e tive uma idéia. Comprei dois e levei um pra ela. Daí a gente foi passear e eu até peguei na mão dela.

Segurando novamente a vontade de rir a mãe indagou:

- Jura! E você a beijou?

- Claro que não mãe! Eu falei pra senhora que ela é minha namorada, mas que ainda não sabe. Ia ser falta de respeito beijar se ela não sabe que é minha namorada, não ia?

- Ia, acho que ia! Você está certo em se preocupar em respeitar essa menina.

- Ela me falou que gostava de cinema e eu a convidei pra ir no domingo na matine. Lá eu vou pedir ela em namoro e vou beijar ela. A senhora me dá dinheiro mãe?

A mãe abraçou o filhinho com os olhos cheios de lágrimas. Muito orgulhosa e emocionada o encheu de beijos e lhe falou:

- Dou sim, é claro que dou meu querido homenzinho!


Autor e produção visual: Carlos Cunha



Planeta Criança





Poesia & Contos Infantis




Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui