Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
102 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57385 )
Cartas ( 21182)
Contos (12609)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44149)
Humor (18586)
Infantil (3848)
Infanto Juvenil (2803)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138552)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Violência nas escolas -- 31/07/2008 - 18:22 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Violência nas escolas





Um fato preocupante que vem acometendo os professores e estabelecimentos de ensino é a violência crescente, os professores, funcionários e até diretores muitas vezes não têm como reagir diante de toda essa celeuma que desvaloriza ainda mais a educação.

Os casos de agressões morais e até físicas, se multiplicam e o simples ato de lecionar virou um caso de polícia.

Diversas vezes acompanhamos casos onde profissionais de educação são agredidos, somente em rede nacionais, em estados distantes, mas a realidade da violência no ambiente educacional está mais perto do que imaginamos.

Na “nossa” vasta Bahia, os casos crescem assustadoramente na surdina, pois o tabu de ser vítima dessa deplorável situação,junto com a desunião secular dos profissionais de educação são importantes combustíveis para que esse drama aumente e perdure.

Os poderes públicos deveriam ficar mais atentos sobre isso, o sindicato e a sociedade em geral, pois com a inversão de valores, os professores agora são tidos como “inimigos” dos estudantes, porque é isso que pensam, o educador é aquele que vai reprová-lo, o que é justamente o contrário.

O professor hoje em dia tem funções acumuladas de ensinar educação doméstica, babá, porteiro e ainda passar o conteúdo programático, inclusive para aqueles que estão ali revoltados, obrigados pelos pais, sem querer aprender e nenhum teórico em suas salas climatizadas vai poder mudar isso.

A crise social gera insatisfação e violência, isso tudo desemboca na unidade educacional de ensino, onde é necessário urgentemente uma maior atenção dos poderes públicos, pois se esse problema continuar a tendência é piorar.

Os professores já estão desmotivados com os salários baixos e de um tempo para cá, ainda tem que rezar para voltar incólume de uma jornada, pois como toda profissão de risco já temos que pensar desde a nossa saída do lar na agonia da jornada para conquistar o prêmio do retorno ao lar.







Marcelo de Oliveira Souza







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui