Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
230 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58169 )
Cartas ( 21211)
Contos (12863)
Cordel (10239)
Crônicas (22098)
Discursos (3147)
Ensaios - (9230)
Erótico (13453)
Frases (45315)
Humor (18942)
Infantil (4167)
Infanto Juvenil (3241)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138728)
Redação (2997)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5256)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Infantil-->CONVERSANDO COM O PAPAI NOEL -- 23/12/2009 - 18:33 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

CONVERSANDO COM O PAPAI NOEL

O garoto Pé no Bolo andou meio sumido, tempos atrás, por um período equivalente a uma semana. Imaginou-se, em princípio, que ele tivesse mudado de bairro ou estivesse passando uns dias com seus avós que moram na zona rural.

Por ele não ter sido visto nos lugares públicos mais frequentados por seus familiares, imaginou-se também que estivesse doente.

Após essa grande expectativa criada acerca de seu paradeiro, andou correndo um boato na sua comunidade que ele foi ao encontro de Papai Noel.

Algumas pessoas de sua comunidade, sobretudo as mais curiosas, juram que ele foi visto às voltas com um velhinho meio parecido com o Papai Noel. Outras acreditam que ele estava com um dos seus tios-avôs, já bastante idoso, que raramente aparece para visitar seus parentes mais próximos.

Houve, ainda, aquelas que afirmaram com todas as letras, que viram o garoto sendo abduzido por uma nave espacial e tudo levava a crer que Papai Noel estava no interior dela.

A verdade é que o garoto Pé no Bolo já apareceu para o povo de sua comunidade e, para a surpresa de todos, trouxe consigo uma mensagem do tal velhinho, a qual continha os seguintes dizeres:

“Eu não sou e nem tenho a pretensão de competir com o Papai Noel tradicional que aparece nas casas e comunidades de todos vocês; aquele que, geralmente, tem uma barba longa e branca, usa um gorro vermelho e uma vestimenta alvirrubra, portando, por vezes, um saco carregado de presentes, sempre no fim do ano. Esse ser lendário, conhecido como o “Bom Velhinho”, continuará sendo o Papai Noel de todos e, por certo, alegrará as crianças e adultos que nele acreditarem.

Quanto a mim, eu sou outro ser lendário, cuja idade é possível avaliar e todos podem, assim como o fazem com o outro, me chamar de “Bom Velhinho”. A diferença é que aparecerei todos os dias do ano e, se eu contar com a devida permissão do proprietário da morada, poderei ajudá-lo na hora que ele precisar, sem fazer nenhuma objeção“ – informou.

Os pais de Pé no Bolo levaram essa mensagem para ser lida pelo representante  da igreja local, justamente na data em que era celebrada a tradicional missa em comemoração ao nascimento de Cristo.

A origem dessa mensagem continua sendo bastante discutida nas comunidades circunvizinhas. Uns acham que foi Pé no Bolo quem a escreveu. Outros juram que ela foi escrita por aquele velhinho com quem o garoto foi visto às voltas dias atrás.

Particularmente falando e por conhecer bastante a capacidade criativa desse garoto, acho que essa mensagem teve dupla parceria: possivelmente, o garoto Pé no Bolo teve a ideia de produzi-la e deve ter contado com o consentimento e efetiva ajuda espiritual desse novo “Bom Velhinho”, evidentemente.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 17Exibido 733 vezesFale com o autor