Usina de Letras
Usina de Letras
18 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62153 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13567)

Frases (50555)

Humor (20023)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140788)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6177)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->CUMPLICES DA CENSURA! -- 18/05/2008 - 16:59 (aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa/Alcir JT. de Souza) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
CUMPLICES DA CENSURA!









Desde que comecei a publicar meus escritos na Usina de Letras em 10/05/2002 com o artigo: A Nação Brasileira e com os que se seguiram, sempre fui atacado com ofensas e criticas a minha ignorancia gramatical que sempre me pareceram muito mais voltadas a disfarçar a ira quanto a verdade nos conteudos dos textos que sempre foram denuncias e desabafos contra as incoerencias e crimes cometidos contra e pela sociedade brasileira; a minha vergonha em ter nascido neste bordel chamado Brasil compara-se apenas com a minha indignação pelo que se fez durante toda a sua construção, com um grande destaque por todas as canalhices, crimes e farsas perpetradas durante o ignobil e abjeto periodo ditatorial que teve inicio em 1 de Abril de 1964 e que fez com que o pais regredisse 100 anos durante os 25 de sua duração e destruiu toda e qualquer chance de evolução e desenvolvimento social perpetrado com requintes de psicopatia pelos pulhas fardados que ao depor um governo legitimamente eleito e controlar a sociedade com mão de ferro; criaram este aborto social hoje permeado por oligofrênicos, proxenetas e prostitutas que são a excência dos membros deste aglomerado que tanto me envergonha por nele ter nascido.

As denuncias e confrontações por mim feitas sempre respaldadas pela verdade histórica e incontestavel dos fatos, provocaram e provocam invariavelmente além das reações acima descritas que representam o grau de hipocrizia e temor pela critica e pelo julgamento da história por parte dos descritos e denunciados por seus crimes de leza pátria, homicidios e seus esbirros, tambem geraram reprezalias de forma e maneiras dignas daqueles que as sempre as utilizaram quando detendo ilegalmente o poder ; as ofensas pessoais, insultos,ameaças e a famigerada e reprovavel censura; além da publicação de meus artigos,cartas, criticas e demais trabalhos na Usina, tambem participei com inserções nos comentarios de noticias nas paginas do jornal O Globo on line de onde partiu a primeira prova de que a ditadura só se extinguirá quando os envolvidos em crimes contra a vida forem execrados publicamente e os militares da ativa e os de pijamas sejam colocados em seus devidos lugares e passem a ter na sociedade o tratamento que lhes é de direito como assalariados do poder publico pagos pelos contribuintes e como tal a serviço de seus pagadores e em proteção quando exigida do pais e em subserviência ao poder maior que é exercido pelos cidadãos e seus representantes eleitos; culminando com a reverência e o perfilamento ante seu comandante em chefe o legitimamente eleito presidente da repubica; e o respeito aos ditames do cerne social ao qual devem respeito e serviços; devemos entender como cidadãos que militares não são bastiões de moral e de conciência social; não são lideres ou superiores a outrens que não os que estão em sua cadeia hierarquica, são empregados dos cidadãos e não seus mandatarios ou superiores morais; pois se bem analizar-mos a estrutura do militarismo, veremos que sua função primordial é a de matar a outros semelhantes que se fizerem inimigos da sociedade que se lhes paga, e em assim agindo protegendo-a; consequentemente podem apenas ser os ditos bastiões da moralidade se esta incluir matar como valor moral e ético o que se faz apenas em tempos de guerra que são em consequencia tempos de ausencia de morais e de valores eticos.

Minhas participações nos referidos comentarios on line foram em definitivo encerradas e censuradas a partir de minhas denuncias contra os planos de militares na Amazônia em controlar as reservas silvicolas e todas as riquesas minerais nelas contidas aproveitando a farsa anselmiana criada para este objetivo e para tambem assassinar aos silvicolas nativos que la se encontram e que podem ser testemunhas do roubo as riquesas nacionais perpetrado por estes pulhas camuflados de defensores dos interesses do pais agindo como seus antecessores acobertados pela tempestade ditatorial privadora do conhecimento da realidade dos que la vivem e da verdadeira itenção dos que la se estabelecem com suas espurias e dissimuladas intenções; em aproveitando o ensejo, denunciei também a participação dos militares e seus asseclas no criminoso esvair dos recursos da nação durante o periodo em que amordaçaram a sociedade e a torturaram e por assim agir fui proibido de tecer meus comentarios e denuncias na pagina referida além de ter tambem por uma manobra covarde e desleal sido barrado no uso de minha pagina na Usina em que por durante seis anos participei; fui assim obrigado a fazer uso de recursos disponiveis para abrir uma outra pagina também com meu nome utilisando-me de clones que no passado fizeram uso de meu nome para assim publicar textos e mentiras como se meus fossem aos quais me apropriei e agora utiliso para prosseguir com minhas publicações nesta pagina literaria como o faço com este texto; assim sendo aproveito para denunciar o revanchismo muar que sempre fez e provavelmente continuará a fazer parte do aglomerado chamado Brasil enquanto não se fizer justiça com estes vendilhões e traidores sempre disfarçados de patriotas e de verdadeiros detentores das verdades que em verdade são pertinentes a todos nós que delas fazemos uso para questionar e denunciar suas falcatruas e artimanhas contra as riquesas e contra a vida dos cidadãos brasileiros, mesmo os que como eu relutam em sê-lo ante a realidade do e no pais.







Alcir de Souza

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui