Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57092 )
Cartas ( 21170)
Contos (12605)
Cordel (10090)
Crônicas (22211)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43740)
Humor (18476)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138303)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4886)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->A Grande Prisão -- 25/01/2008 - 21:28 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Grande Prisão





Depois que Yásser Arafat sucumbiu à doença, o povo palestino mergulhou em uma grande crise, sem pátria, sem representante sem destino.

Dividiram ainda mais a população com uma estranha eleição, onde os principais representantes foram Fatáh e Hamás, um grupo financiado pelos colonizadores estrangeiros e o outro que era representado pelo braço armado Hamás.

Cumprida essa exigência, enganaram com dois pedaços de terra, chamado de Faixa de Gaza e a Cisjordânia, a eleição não deu certo, uma revolução começa, resultando em dois “governos”, dois pedaços de terra e um só povo.

Essa segregação transformou-se na maior derrota, pois eles ficaram à mercê dos israelenses e ONU, recebendo “esmolas” para não serem exterminados de vez. Como não estão se “comportando”, os “guetos” viraram verdadeiras áreas de desespero, invadindo até o Egito, destruindo muros para aplacar a fome que corrói toda a multidão de desafortunados.

Tudo isso acontece a olhos vistos, imaginem o que não está ocorrendo de fato, onde os poderes mundiais não se sensibilizam, diante de tantas barbáries impostas pelo império estadunidense, cujo aliado é o visceral inimigo judeu, que sofreu diante do holocausto e agora está pagando na mesma moeda, impingindo sofrimento a todos que co-habitam essa “grande prisão”.

Em pleno século XXI percebemos infindáveis guerras e genocídios, mas quando o sofrimento não chega a bater em nossas portas, ficamos calados diante de grandes atrocidades como essa, onde poucos têm muitos e desejam cada vez mais e a maioria não tem sequer a primeira refeição.

Assim como tragédias acontecem em nossa cidade, estado e país, acontece em todo o globo terrestre, mas o resultado para toda essa injustiça é violência : morte e guerra.





Marcelo de Oliveira Souza



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui