Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
113 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57379 )
Cartas ( 21181)
Contos (12605)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44138)
Humor (18585)
Infantil (3847)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138546)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->O Amor pela Literatura -- 26/12/2007 - 21:53 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O amor pela literatura







A literatura é uma arte que possui diversas facetas onde pessoas de vários estilos podem expressar os seus sentimentos através de todas as formas: poesias, artigos, crônicas, ou até mesmo algumas mal traçadas linhas.

O ser humano tem sempre essa necessidade de se comunicar, de extravasar os seus sentimentos, e nada como a arte de escrever para deixar fluir para a posteridade tudo aquilo que tem dentro de si.

Nessa prerrogativa, o escritor e a literatura, tornam-se cúmplices por toda uma vida na difícil tarefa literária, onde em um país com muitos valores e pouco reconhecimento, transforma a vida de quem escreve ainda mais caudalosa.

Muitos projetos aparecem e vão embora sem ter surtido nenhum efeito, peregrinamos na Academia Bahiana de Letras e voltamos decepcionados, pois a elite da sociedade permeia em todos os poros e quadros, eventos cuja nobre arte literária parece ser “pasteurizada” pronta para ser uma vitrine com estátuas de cera, em que o verdadeiro valor, o escritor nato, com a verdadeira arte literária, consegue somente ver as grades de fora da instituição envolvendo o magnífico prédio.

A literatura é democrática, todas as camadas sociais têm sempre um escritor, alguém que está esperando para ser descoberto, independente da sua qualidade literária, porque a partir da descoberta, o mundo literário irá se desenvolver, e a nobre arte é vida que transpomos a todos os leitores, independente de qualquer tipo de cor, raça ou credo, a imortalidade da arte fascina todos que escrevem, ela traspassará todas as fronteiras do tempo e espaço.

Infelizmente a falta de oportunidade deixa o escritor com seus trabalhos engavetados, em estado de letargia, onde a persistência é o remédio para esse imbróglio, pois é isso que não falta para todos nós do meio, e com o advento da tecnologia, aparecendo a INTERNET, conseguimos publicar trabalhos em diversos lugares alcançando todos os cantos do nosso planeta, e mesmo pensando que estamos pregando no deserto, sempre tem alguém que está lendo a nossa obra, o que é deveras importante.

Diante de tudo isso arte literária sempre será valorizada, apesar das ondas irregulares de leitores que modificam a cada época, com isso estamos agora comemorando a nova poesia contemporânea, com suas rimas e versos, que é mais que um grito de alerta para todos da sociedade mostrando que a terra do axé, é um grande celeiro de escritores antigos e modernos, cuja desvalorização da educação, repercute diretamente na qualidade de vida, no poder aquisitivo, influenciando definitivamente o gosto pela leitura, que foi trocado por algo mais imediato como a televisão, que recheia a paciência do expectador com idéias pré-concebidas, estimulando o nosso povo “autômato” a não pensar.

Em contrapartida surgem ícones na nossa sociedade, em que somente o meio cultural absorve, como nosso amigo Roberto Leal e Luiz Ademir desenvolvendo belíssimos projetos em suas respectivas fundações, fazendo surgir apesar de tudo grandes autores que dão sua vida à criação literária como é o caso de Cosme Custódio, Margarida Nunes, Márcio Lima, Rudival Rodrigues, Vinícius Cardoso e muitos que não esperam tempo bom para movimentar a esfera literária do nosso estado, isso que é importante. O poder público precisa estimular quem escreve a sair do anonimato, desengavetando as suas criações, sejam quais forem, é assim que um estado ou até um país se desenvolve.

Um grande passo foi dado no ano passado, uma verdadeira pérola, onde foi lançado um belíssimo DICIONÁRIO DE AUTORES BAIANOS, em que tivemos a oportunidade de dividir o espaço com todos que movimentam a elite cultural na Bahia, e isso tem que ser somente o início de uma jornada, o presente do governo anterior com esse valoroso projeto. O apoio aos escritores contemporâneos tem que ser mais um flanco de atuação para os nossos atuais governantes, aproximando o nosso povo da leitura, estimulando a publicação, tendo uma fundação cultural mais atuante, deixando a burocracia de lado, e arregaçando as mangas, pois com boa vontade conseguimos tudo.

A facilidade existe, em propagandas eleitorais são impressas uma quantidade incalculável de santinhos; deputados e vereadores têm cota de impressão em gráfica; tablóides caríssimos e bem ilustrados são oferecidos à comunidade gratuitamente com propagandas; por que não tentar converter uma parte disso, em livros? Estimulando assim a publicação literária dos nossos autores?

Uma infinidade de ONGS, cruzam o nosso país, muitas preocupadas com essa discrepância cultural, cujo povo não tem somente fome de uma forma literal, a sociedade tem fome de educação e cultura! Isso tem que ser modificado, a luta quixoteana de alguns não pode ficar pelo caminho, a crise social toda está ciclicamente ligada ao tripé saúde- educação- moradia, quando o desnivelamento existe, a violência aparece, infelizmente.

A cultura fica estagnada, refém da mídia ou empresário, onde a inexistência da sensibilidade cultural repercute intimamente no patrocínio.

Assim quando um livro é lançado, todos nós devemos valorizá-lo, porque atrás daquele exemplar, um mundo todo existe, uma sociedade inteira pode ser modificada, só precisa mesmo é ter vontade!





Marcelo de Oliveira Souza

e-mail: marceloosouzasom@hotmail.com

Professor de Língua Portuguesa, formado na Universidade Católica do Salvador, lecionando pelo Governo do Estado da Bahia, pós-graduado pela Faculdade Visconde de Cairu, participa de vários projetos culturais, incluindo poesias, contos crônicas, atuando também em concursos, sempre conseguindo boas colocações.

Possui diversos livros editados em cooperativa, incluso no guia cultura do Estado da Bahia, membro titular do Clube dos Escritores de Piracicaba.

Site literário: http://marceloescritor.blig.ig.com.br



Do Livro de coletâneas POETRI 2007







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui