Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
186 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58139 )
Cartas ( 21211)
Contos (12855)
Cordel (10239)
Crônicas (22080)
Discursos (3147)
Ensaios - (9226)
Erótico (13453)
Frases (45289)
Humor (18935)
Infantil (4156)
Infanto Juvenil (3232)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138700)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5249)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->A INTOLERÂNCIA É UM SENTIMENTO QUE MATA! -- 23/09/2007 - 14:09 (getulio silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


A INTOLERÂNCIA É UM SENTIMENTO QUE MATA!





A palavra que mais me assusta, que tenho muito medo e que me deixa impotente, diante de qualquer fato ou ato, é a INTOLERÂNCIA. Outro dia, vi num programa de TV uma pessoa que fez boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia, por não suportar o galo da vizinha. O reclamante alegava que o galo cantava em horas impróprias e o incomodava em seu repouso noturno... Meu Deus! O galo deveria ser treinado a cantar durante o dia... A intolerância está aí, em todos os lugares e em todas as classes sócias. Ela vem, às vezes mascarada na voz ou na escrita dos pseudo-intelectuais que gostam de citar nome de pensadores ou personalidades ilustres. E muitas vezes, através de ideologias que não suportam o comportamento que não são de suas convicções, e aí, radicaliza tudo. É muito comum os ditos intelectuais pronunciarem: De acordo com o Marxismo... E por aí vai... E como não sou intelectual, me faltam os nomes aqui e agora. (risos) E para não ser prolixo, vamos ao assunto que interessa: Qualquer movimento ou forma de expressão para mostrar a existência de uma raça, religião, arte, postura, situação, literatura... É válido! Só se sabe que existe, se é visto! Portanto, A Parada gay existe e existem homossexuais! Isso é o que importa, o resto são picuinhas de intelectuais, como já dizia Joãozinho Trinta: “Intelectuais gostam de miséria, pobre gosta é de luxo!” Não que eu concorde totalmente com a frase do Joãozinho Trinta, mas no contexto do artigo em questão, sim!

Não estou aqui, defendendo os organizadores da Parada Gay e nem tampouco os conheço, o que defendo é o direito de ir e vir do cidadão seja ele gay ou não! Na década de setenta quem punha a cara na janela ia preso, tempos de ditadura, hoje todos tem direitos de expor as suas idéias, mas precisamos ficar atentos com algumas criticas e intenções veladas ou nas entrelinhas... Aceitar que a “Parada Gay de São Paulo é um evento nazista, segregacionista e vulgar...” é não aceitar a sua própria homossexualidade! E isso me cheira a Homofobia das brabas! Aceitar opiniões sim, mas desrespeito aos indivíduos que participam do evento, não devo aceitar... Falar que algumas pessoas extrapolam desfilando com o sexo pra fora, tudo bem!Mas criticar a massa muscular exagerada de alguns, me parece inveja... Criticar o coroa de 50 anos que quer parecer mais jovem, que mal há nisso? Falar de um drogado escapista, ok você venceu! E qual evento não terá um drogado participando? Só se for feito exame antes da celebração. (risos) Por todas estas colocações é que devemos ficar antenados com opiniões e publicações na Imprensa “Sobre Gays “e rebatê-las de forma veemente... Se não houver respostas é porque se aceitou a tal colocação! Direito de respostas é direito do cidadão.

No Artigo em questão: A VIADAGEM ENCAMPANDO A POBREFOBIA da Revista Caros Amigos, escrito por Paulo Nascimento, mostra uma ética duvidosa a respeito do assunto, começando pelo título da matéria. Eu não conheço nenhum viado há não ser os que o Lula se referiu em Pelotas, talvez o título venha daí, pois dizem que o povo faz a língua... Procurei este termo nos dicionários e não o encontrei. Graças a Deus que não!

Conheço sim, pessoas, indivíduos, seres humanos, gente... Que trabalham, estudam... Que são pais, filhos, netos... Estas pessoas eu conheço! Elas têm RG e CPF! Agora viado, definitivamente não conheço nenhum! Por isso, temos que ficar atentos aos cognomes... O que vejo e sinto no referido artigo é a revolta de um homossexual (se é que é homossexual? E tenho minhas duvidas...) pela sua condição social de pobre! E diferenças sociais existem a perder de vista, pra não ficar aqui falando de Idade Média e segundo isto ou aquilo... Em qualquer movimento gay ou não, existe diferença de classes sociais, e conviver é a palavra de ordem... A palavra conviver é o grande barato da harmonia entre as pessoas... O fato de alguns homossexuais usarem roupas de marcas ou grifes, serem ricos ou pobres, freqüentarem lugares chique ou não, serem pessoas bonitas ou feias, terem casacos de peles ou camisetas... Não Muda o Conceito da Celebração que tem a Parada Gay de São Paulo! O objetivo é ser visto pelo Mundo e estão sendo vistos pelo Mundo. Eles existem e não estão escondidos dentro dos armários...

O preconceito maior é denominar um evento (mesmo que não fosse uma causa de homossexuais) de nazista, segregacionista e vulgar. Isto é preconceito, é uma intolerância. É não aceitar a sua orientação, o seu meio social e o teu eu! A doutrina e partido do movimento nacional-socialista alemão fundado e liderado por Adolph Hitler (1889-1945), além dos extermínios e a vergonha Mundial, tinha como objetivo uma raça humana pura, e pensar que em pleno século XXI, alguém ainda, consegue fazer menção a uma doutrina que entristeceu a humanidade...

Num país de poucos ricos e muitos pobres, há de se pensar que na Parada Gay de São Paulo, dos 3,4 milhões de pessoas participantes, haja a mesma proporção social, estatisticamente falando, de pobres e ricos. Em momento algum, acredito que a Parada gay tenha cunho político e muito menos um ponto de encontro de perdidos, aliás, perdidos não são vistos... E quanto à proibição de políticos participarem do evento, acho que, É PROIBIDO PROIBIR, isso não é democrático, as pessoas que devem saber em quem votar nas eleições... Partindo do pressuposto que no Brasil, houvesse uma pobrefobia, palavra nova, medo exagerado de pobre, seria muito complicado viver aqui, pois é um País de pobres, acho exagerada a colocação do articulista... E são estes mesmos pobres que elegem o Poder que aí está... E resumo esta quentão, o que falta neste País é EDUCAÇÃO para que as pessoas possam entender o propósito deste artigo. E só com investimentos na educação o individuo conseguirá chegar lá...

E falar que “o falacioso anátema está aí: Viado puro-sangue é aquele que tem dinheiro no bolso...” Uma afirmação autoritária e prepotente, onde quer impor um comportamento social entre pessoas. O fato de ser homossexual não quer dizer que as pessoas se obrigam a ser amiga do “puro sangue” ou da “bicha-lôca” e sim aceitar as diferenças de comportamento dos demais, sem necessariamente participar nem de um ou de outro. Ser homossexual não é ter que receber em tua casa toda a diversidade, mesmo por que, como em qualquer segmento, existem homossexuais alcoólatras, ladrões, pervertidos, tarados, estupradores... Com este discurso, e sendo de um homossexual, não estará “fazendo o jogo do bandido”... Como vamos cobrar direitos iguais, união civil com pessoas do mesmo sexo, adoção de crianças por casais gays... Se dentre o meio, ainda existem pensamentos assim... Uma pessoa, que tem este tipo de pensamento em relação aos seus pares, intolerante ao ponto de usar o adjetivo “falacioso e anátema” e muitos outros... Será que é proibido Gay usar grife?Será pecado ter dinheiro?Será crime fazer compras no shopping Frei Caneca?Ou será que São Paulo está politicamente incorreto em sediar um evento de tamanha Magnitude... Um evento que com certeza dá mais empregos temporários (mesmo que temporários), que superou o da Fórmula I e que rende mais de 200 milhões de reais à cidade de São Paulo e é com certeza, uma significância na economia da cidade!

O articulista em foco esquece que a grande maioria dos homossexuais não usa plumas e tem comportamento másculo, por isso fica visível uma minoria “bicha-lôca, efeminada, frágil, alcoviteira e invejosa” dita por ele, que sobressaem e daí vêm à intolerância de algumas pessoas ou preconceito mesmo! Eles têm os mesmos direitos que todos e não sei de nenhuma expulsão de homossexuais por estarem usando plumas e paetês ou por serem afeminados ou pobres... Então onde está este apartaide social Gay? Acho até, que combina com a bandeira da causa Gay! Ser alegre!Ser extravagante... O arco-íris não é cinza, é por demais, muito colorido! (risos) Mas o grande problema do articulista é o dinheiro e o marxismo, dinheiro problemas da humanidade e o Marx, problemas!!! (risos) E não me mande ler o tal Marx. (risos) Já o li também! A modernidade está aí para ser vivida e enfrentada no seu dia a dia. Incoerente quando diz:” E é por isso que prefiro ir ver o vôlei do Bernardinho lá no Ibirapuera (grifo meu: Ver a seleção tudo bem! Os jogadores usam tênis e roupas de grifes... E tem que se pagar para assistir ao jogo...), e os salários dos jogadores são uma exorbitância em relação aos salários dos brasileiros; e como fica o marxismo em relação a isso? “E sarcástico: “... ver gente animada vendendo saúde num ginásio do que gente doente vendendo melancolia no meio da rua, entregue à sorte da liquidez moderna” insinuando que as pessoas estão se oferecendo por qualquer preço. O articulista faz uma colocação desrespeitosa às pessoas que participam da Parada Gay... Concordo que “Orgulho Gay” não é uma frase feliz, orgulho é ganhar uma medalha de honra ao mérito, passar no vestibular da USP... Mas daí, o articulista,” dizer:...jogar bola com uns camaradas,...fazer uma macarronada pra uma moça supimpa( grifo: será ele gay ?)...pagar o imposto de renda ( só se paga IR quem têm rendas, e onde fica o Marx?)...xingar o cara que te fecha no trânsito (que intolerância?)...ouvir Beatles ( muito bom! Fruto do capitalismo, mas muito bom!)...”Agora ,viver sim e deixar os outros viverem como são, isso é a verdadeira TOLERÂCIA!

A condição de ser homossexual existe, portanto faz parte da sociedade! E não há motivos para não ser vista. Ser homossexual é legal! Quem não quiser ser visto, não vá a Parada Gay. Tudo bem! É respeitado na sua atitude de não querer sair do armário ou se expor... Mas daí, falar que é desespero das pessoas que participam... É ser radical demais!

A minha indignação não pára por aqui, fala dele: ”Além de, no fundo no fundo participarem da mesma perspectiva homofóbica que vocifera ser o homossexual um torto, um excremento localizado no corpo que precisa ser execrado de alguma forma (na medicina, na psicologia ou na sessão do descarrego da igreja Universal), colocam como ponto de encontro para si mesmo a luxúria, a competitividade, o tosco. Ou seja, no fundo acreditam que homossexualidade tem tudo a ver com exagero, excesso, extravagância”. Acredito que o articulista, não tem acompanhado a evolução da causa Gay no Brasil e no Mundo, pois desde 1985 a homossexualidade não é mais considerada uma doença, agora quanto ao descarrego da Igreja Universal é um dogma da tal igreja... Um problema que os homossexuais enfrentam em várias religiões e seitas. E também por pensamentos iguais a estes... É por tudo isso, que a Parada Gay de São Paulo não vai se execrar em relação ao referido articulista, ela aceita a liberdade de pensamento e de expressão.

Concluindo: E se apresentando como o articulista o fez em seu artigo, Getúlio Silva, 56 anos, RG Número 5.639.367 SSP SP, é Ser Humano, assim como é alto, branco, de cabelos grisalhos, dedos médios e olhos castanhos. É bem resolvido na sua sexualidade, mas gosta de ser lembrado como Poeta, Artista Plástico, Administrador... Pobre, mas luta pelas desigualdades seja ela, de classe social, cor, raça e sexual... Desempregado, mas não se deixou corromper... Faz um contraponto do texto em questão: porque não é surdo e mudo, e não vai calar, diante dos absurdos dos opositores, a Causa Gay, do negro e de qualquer minoria! E que acredita num mundo melhor e que o sonho não acabou!!!





Nota: O artigo A viadagem encampando a pobrefobia

Da Revista Caros Amigos pode ser lido na Internet (Google)

Procurando pelo nome do autor: Paulo Nascimento.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui