Usina de Letras
Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
162 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58838 )
Cartas ( 21227)
Contos (13023)
Cordel (10266)
Crônicas (22173)
Discursos (3163)
Ensaios - (9365)
Erótico (13473)
Frases (46077)
Humor (19152)
Infantil (4363)
Infanto Juvenil (3562)
Letras de Música (5469)
Peça de Teatro (1332)
Poesias (137980)
Redação (3039)
Roteiro de Filme ou Novela (1060)
Teses / Monologos (2425)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5434)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Mensagem de Aniversário da Clarice -- 23/06/2007 - 08:57 (AROLDO A MEDEIROS) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. Mensagem de Aniversário da Clarice



Quando me pediram para que escrevesse uma mensagem de aniversário para a minha querida neta, além de comovido fiquei lisonjeado. Fiquei embasbacado como começar e então me lembrei das frases que ela falou entre os seus três e quatro anos.

Certo dia eu perguntei para ela:

- Clarice, estás me fazendo carinho? Ela então me respondeu:

- Não é um beliscão.

Eu então com a cara de quem estava sofrendo respondi:

- Ai, que dor.

Ela então com a cara de anjo arrependido retrucou:

- Não é um beliscão, é um belisquinho.

Noutro dia a minha esposa, a Zélia diz às dez horas da manhã que o avô é barrigudo e feio. Ela gravou aquilo e às seis horas da tarde fala pra mim em tom de defesa:

- A vó disse que o vô é feio. O senhor não é não. O vô é lindo, né? Quando eu ia fazer a barba, ela me acompanhava e eu enchia o meu rosto e o dela de espuma. Certo dia ela mira-se bem no espelho e comenta:

- Assim como eu estou, eu sou uma gatinha e o vô também é um gatinho.

Certa vez o animal de estimação lá de casa, um cachorrinho mordeu a orelha dela. Ela então chorando muito disse:

- O Bolinha mordeu a minha orelha.

Eu dei um beijo na orelha dela e perguntei:

- Passou?

Ela respondeu:

- Não, está doendo muito.

Eu então propus:

- Eu vou dar outro beijo que passa.

Ela ainda chorando veio com uma contraproposta:

- Não vô, dá um colinho que passa.

Ela de vez em quando vem com cada declaração de carinho que me deixa bobo.

- Vô, eu quero casar contigo, foi uma delas.

Essa menina que me trata com carinho, me acha bonito sem ter falta de vista, que me pede colo e na sua ingenuidade quer casar comigo, é a menina que eu nunca tive como filha. Eu a amo e quero que ela se espelhe na mãe dela que está sempre alegre e bela. Clarice, enquanto eu puder, eu te dou colo, beijos e só não caso contigo porque não quero ser bígamo, mas espero estar vivo para te ver vestida de branco, linda, sorrindo e cheia de felicidade.

Feliz Aniversário.



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 11Exibido 3593 vezesFale com o autor