Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
89 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12637)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44326)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2861)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Discursos-->Chorume -- 16/10/2017 - 12:59 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Chorume

Lixo que chora a grandeza da transforma ação. Lágrimas profundas escapam de containers de bares, hotéis, hospitais... antes o que era luxo. Choro silencioso a aromatizar o ambiente doente e dormente, será alimento farto à Terra mãe que pariu luxo e lixo. Lixo no luxo degradante e pedante, cobre a superfície de limo e sujeira. Contamina braços de rios... Ai meu açude da Tijuca!! Tuas pedras que tanto caminhei, pulando uma a uma... hoje já não respira mais. Só agoniza no chorume que ninguém vê e afoga no mar de lixo vindo do luxo. Ô luxo!!! Porque fazes isso? Não vês que teu chorume mata as esperanças do pescador no leito do rio. Só há cardume de dor a pescar no chorume da vida castigada por tanto lixo que lamenta, chora e agoniza seu próprio luxo. Ali, havia um rio com seu luxo de água limpa e viva...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui