Usina de Letras
Usina de Letras
22 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61953 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10258)

Erótico (13560)

Frases (50357)

Humor (19993)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140710)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Um espetáculo de amor -- 15/07/2002 - 12:09 (Andrea Fiuza) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Na hora marcada do coração

Abrem-se as cortinas da alma,

Que em aplausos saúda o amor

Fim do primeiro ato.

Já em conhecimentos contagiado

A emoção a cada ação, a cada palavra

O interesse já totalmente cativo e

Fim do segundo ato.

A cada momento que passa,

A cada beijo se acrescenta um sentimento

Mais e mais crescendo, instigando...

Fim do terceiro ato.

Toda a situação fervilhante,

Provoca um clímax exorbitante

O coração bate forte pulsante

Chegar ao fim do ato agora é tortura!

Tenham calma. O espetáculo continua...

Continua chegando mais perto,

Face a face, boca a boca.

Toda a expressão dramática a flor da pele

E a pele quente, vibrante

Abrasando-se no fogo da paixão dos amantes

Passa o tempo as cortinas fecham...

É coisa particular.

Para o leitor que assistia:

Fim do ato de amor.





Andréa Fiuza

15/07/02
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui