Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
57 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59107 )

Cartas ( 21236)

Contos (13107)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9435)

Erótico (13481)

Frases (46494)

Humor (19273)

Infantil (4456)

Infanto Juvenil (3718)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138218)

Redação (3051)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5518)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->COALIZÃO, EIS A QUESTÃO -- 27/11/2006 - 19:51 (Domingos Oliveira Medeiros) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.


COALIZÃO, TER OU NÃO TER, EIS A QUESTÃO

(Por Domingos Oliveira Medeiros)



A bem da verdade, a oposição se faz imprescindível em qualquer regime democrático. Uma das funções do Parlamento, aliás, é a de fiscalizar os atos do Executivo. Não tem sentido, portanto, solicitar apoio de partidos. Não me parece sensato. O apoio ao governante, no meu entendimento, é questão implícita, é voto de confiança. A oposição, no entanto, não deve, apenas por isso, calar-se diante de projetos ou ações de governo que entendam prejudicial ao bem-estar da população. Muito menos, afastar-se dos princípios éticos e morais que devem permear as ações dos agentes públicos, ocupante de cargos, funções ou mandatos eletivos.



Não se pode pretender que as forças políticas que compõem o Parlamento, declinem do dever de apresentar críticas e sugestões em relação aos rumos, diretrizes e projetos preconizados pelo governo Central. Não faz sentido, portanto, as manifestações ruidosas de presidentes e lideranças partidárias, ditas de oposição, visando aliar-se às pretensões do presidente, em nome de uma suposta agenda de desenvolvimento sustentado. Se assim vier a ser, estaremos praticando uma espécie de ditadura consentida. A troco de quê? Em favor de quem? Ao trabalho, Senhor Presidente. Bons projetos e honestidade de propósitos são mais do que suficientes para garantir a governabilidade e a verdadeira coalizão, que resulta, necessariamente, da aliança e da confiança do povo brasileiro.



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui