Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
65 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57118 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10093)
Crônicas (22215)
Discursos (3137)
Ensaios - (9018)
Erótico (13404)
Frases (43787)
Humor (18497)
Infantil (3795)
Infanto Juvenil (2723)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138320)
Redação (2927)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2402)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4899)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->O DIÁRIO DE UM BAGO -- 08/03/2000 - 15:42 (Paccelli José Maracci Zahler) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O DIÁRIO DE UM BAGO

Paccelli M. Zahler

Querido Diário,

Dizem que vida de bago é muito fácil. Basta ser roxo e tudo está resolvido. Saiba que a vida de bago é difícil, é difícil como quê!
Ser bago é como ser escravo. Imagine viver preso entre a área de lazer e a saída do esgoto. Ainda por cima, ser o saco de pancadas durante a adolescência e ficar enchendo e esvaziando durante a idade adulta.
Falo isso em desagravo aos meus irmãozinhos bagos porque minha vida foi completamente diferente.
Comecei minha vida como todos os demais bagos. Fui bolinha, vesti saquinho, até chegar ao tamanho normal.
Meu maior orgulho foi ter sido bem mais volumoso que meus co-irmãos japoneses.
Sofri na infância e em parte da adolescência as crueldades praticadas pelas mãos avantajadas do meu dono que insistia em me manter vazio.
Porém, alguma coisa mudou quando ele completou 18 anos. Principalmente, depois de sua íntima amizade com um estivador loiro, alto, forte, sarado, conhecido pela alcunha de Jorge Tripé.
Conversando com meus irmãos bagos, não conseguia entender por que as coisas passaram a ser diferentes.
Eu passara a viver constantemente cheio e meus irmãos, o contrário. Eles viviam contando vantagens por manterem contatos diretos com as áreas de lazer femininas ( o que eu nunca conheci!).
Meus contatos mais freqüentes eram com mãos avantajadas e com bagos bem maiores que eu, quando não estava amassado por esparadrapo ou emplastro poroso Sabiá, dentro de um biquíni fio dental.
Um dia tudo escureceu por alguns instantes. Vi um túnel de luz branca, vi toda a minha vida passar por mim em uma fração de segundos e vi meu corpo material lá embaixo sendo colocado em um vidro de formol pelas mãos de um cirurgião plástico. Eu havia desencarnado!
Em contato com os bagos do Além, aprendi a adquirir uma roupa espiritual, digo, saco espiritual e passei a compreender melhor o que acontecera comigo.
Lembrei-me das sábias palavras de Paulo Coelho: “Quando você quer alguma coisa, todo o Universo conspira para realizar seu desejo”.
Pois, foi isso o que aconteceu. Meu dono ficou alucinado depois de conhecer Jorge Tripé e passou a desejar ardentemente transformar-se em mulher só para ficar com ele. Então, todo o Universo passou a conspirar para realizar seu desejo.
Tudo começou com algumas lipoaspirações, implantes de silicone, aplicações de hormônios e anabolizantes, muita malhação com os rapazes na academia de ginástica para, finalmente, atingir a glória de transformar-se em mulher através do milagre a cirurgia plástica. Seu desejo havia sido realizado!
Apesar da sua cédula de indentidade trazer ainda o nome de Paulo Roberto, passou a ser conhecido (ou conhecida) nacionalmente com Morgana Cristina.
São Paulo já falava que “ o amor é fogo que arde sem se ver” mas, cá pra nós, passar o resto da vida queimando o fiofó é o fim da picada, não é mesmo?
Ainda bem que desencarnei!
Até a próxima mensagem psicografada.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 21Exibido 2304 vezesFale com o autor