Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
122 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57031 )
Cartas ( 21169)
Contos (12596)
Cordel (10075)
Crônicas (22193)
Discursos (3134)
Ensaios - (8998)
Erótico (13394)
Frases (43625)
Humor (18450)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2683)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138224)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4849)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Padre Quevedo fala dos 21 dias após a morte real -- 08/04/2006 - 21:47 (LUIZ ROBERTO TURATTI) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos






PADRE QUEVEDO FALA DO SUICÍDIO

APÓS A MORTE, REFERINDO-SE A ATRIZ

ARICLÊ PEREZ QUE SUPOSTAMENTE O

TENHA COMETIDO EM 26/03/2006





Entrevista à Marisa Carnicelli,

A casa é sua, REDE TV!,

em 03/04/2006





Tema: Vale dos suicidas? Para onde vai

a alma das pessoas que se matam?







Marisa Carnicelli – Como a Igreja Católica vê esta alma que se desprende padre?



Padre Oscar González-Quevedo, S.J. – Bom, a Igreja Católica não tem autoridade em interpretações de fatos. “Como é que a Igreja Católica vê a alma que se desprendeu?” Disparate, cientificamente. Dez dias, cinco dias depois da morte de uma pessoa, se podem fazer transplantes de órgãos que estão vivos! E se estão vivos, estão animados por quem? Pela única alma que temos – corpo e alma, espírito e matéria – numa peça só! Então Ariclê ainda não morreu. Entre a morte clínica, em que o cérebro apaga, vamos morrendo aos poucos, vai morrendo células e ao mesmo tempo vamos ressuscitando, até que morra tudo e ressuscite a pessoa inteira! Tempo médio de 21 dias (período que ainda crescem unhas, barba). Então Ariclê não está nem viva e nem morta, está morrendo, está ressuscitando! Dizer que se comunicou e tal é ignorância, e a Igreja Católica não tem autoridade em ciência. Ora, esse aspecto de que um(a) suicida vai para o inferno... Ninguém tem autoridade para julgar, nem os confessores (padres).



Marisa – Durante esse período, Padre Quevedo, que o senhor estava dizendo, de 21 dias, onde fica então a alma?



Padre Quevedo – Há medida que vai morrendo vai ressuscitando (corpo e alma, juntos)... O diz muito bem o Apóstolo São Paulo, traduzindo bem:“Nós não morremos nos transformamos!” Há medida que vamos deixando um corpo corruptível, nessa mesma proporção, vamos ressuscitando num corpo incorruptível. Vamos deixando um corpo burdo e vamos ressuscitando num corpo sutil. Vamos deixando um corpo passível e vamos ressuscitando num corpo impassível. Até os 8, 9 dias (da morte real) há bastantes milagres, revitalizações... Tenho dois livros (Milagres. A Ciência Confirma a Fé e Os Milagres e a Ciência, Edições Loyola).



Marisa – Isso independe do tipo de morte, padre, seja ela qual for?



Padre Quevedo – Não! Se prendemos fogo, morre-se antes, ajudamos a natureza a morrer. Mas um jovem cheio de vida demora mais de 21 dias. Um velho se chegar a demorar 21 dias, até que é notável. Pouco mais, ou menos, 21 dias!



Marisa – Padre Quevedo, nós tivemos aqui semana passada uma sensitiva, Ana Luzia, e ela disse o seguinte: “Nesse período de quaresma os espíritos obsessores são como se eles caminhassem querendo pegar as pessoas...”, como é que a Igreja vê isso, padre? Isso existe realmente?



Padre Quevedo – Vou te repetir. A Igreja não tem autoridade em fatos do nosso mundo. A Igreja analisa a doutrina sobrenatural, inobservável, revelada... Fatos pertencem à ciência e fatos incomuns pertencem à Parapsicologia (Instituto Padre Quevedo de Parapsicologia). Dizer que os espíritos andam por aí, dizer que há espíritos obsessores... Tenho cinco livros inteiros sobre isso, sobre os chamados espíritos dos mortos, que não são espíritos dos mortos... Cinco volumes (Total de 1.568 páginas: Os Espíritos e os Fenômenos Parafísicos; Há Provas de que os Mortos Agem?; Identificação de Determinado Morto?; As Provas da Ciência e “Palavra de Iahweh”, Edições Loyola). Então, como o tema é muito amplo, faço um desafio: peço a todos os espíritos obsessores, peço com as mãos juntas, acrescente belzebu, satanás, lúcifer... A Bíblia também não se mete em ciência, não corrige os erros da ciência, os usa para dar doutrina. Usar a Bíblia em ciência é falta de respeito. Então, lúcifer, satanás, demônios, fadas, ondinas, espíritos obsessores, por favor, venham todos contra mim! Eles não têm poder nenhum! Cientificamente, um fato que supere as forças da natureza, somente em ambiente divino! Ver o ambiente pertence à ciência! Não tenho medo de espíritos obsessores, de fadas... Tudo isso é superstição! A ciência demonstrou que um fato superior às forças da natureza sempre ocorreu em ambiente divino (judaico antigo, até dois séculos antes de Cristo, depois cristão e, após as separações entre protestantes e cismáticos, exclusivamente católico). Demônios, fadas, ondinas, espíritos dos mortos, salamandras, larvas astrais, gênios, mahatmas, 56 mil interpretações (número aproximado de crendices pelo mundo, muitíssimas originadas em Jesus Cristo), porque acham, acham, acham, mas isso não é ciência, isso é achologia! Nunca! Venham todos contra mim! Por favor!



Marisa – Obrigado pelos seus esclarecimentos, Padre Quevedo.





________________________________________





“Fora da VERDADE não há CARIDADE nem, muito menos, SALVAÇÃO!”



LUIZ ROBERTO TURATTI.







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui