Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
124 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59136 )

Cartas ( 21236)

Contos (13103)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46519)

Humor (19281)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138237)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Textos_Religiosos-->Ser cristão é viver na ação, de Michel Pinheiro -- 26/09/2005 - 23:16 (Michel Pinheiro) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Ser cristão é viver na ação


Publicado no jornal Diário do Nordeste, em 30 de setembro de 2005.


Michel Pinheiro
Juiz do JECC de Tauá - Ceará




Declarando-me admirador do Pe. Virgílio - aquele que escreve uma das colunas do semanário litúrgico-catequético da Igreja Católica, intitulado O DOMINGO, venho reportar-me ao texto publicado no último dia 25-9-05. Com o título REAVIVAR O CRISTIANISMO, vem ele cobrar ação dos cristãos. Inicia dizendo que “Jesus contesta nosso cristianismo feito apenas de palavras, porém vazio de conteúdos, sem nenhuma ação”. E continua informando que “é justamente aquele tipo de cristianismo estéril e sem incidência na sociedade de hoje que Jesus denuncia”. Mas não nega que há muitas obras, ações e gestos de amor gratuito que deve ser exaltado e promovido. No entanto, digo que para mudarmos a sociedade em que vivemos – se acreditamos que isto pode ocorrer – devemos partir para a atuação em várias frentes. A CNBB merece ser aplaudida por já vir demonstrando como deve agir o cristão na política: questionando, discutindo, manifestando seu repúdio sobre a corrupção nos meios políticos e cobrando dos representantes eleitos pelo povo medidas para reduzir a miséria e as desigualdades. O mundo requer atitude corajosa de quem acredita pertencer à religiosidade. Será se quando Jesus disse que não devemos nos preocupar com o nosso futuro, referindo-se à nossa própria subsistência, esperava contar com a solidariedade entre os terráqueos? O fato é que isto não ocorreu e pessoas morrem de fome, desnutridas, todos os dias. O Pe. Virgílio arremata com uma pergunta questionadora: “E para que servem as nossas discussões acerca da caridade e do amor cristão, incapazes de reverter a situação de miséria, injustiça e violência em que a sociedade continua se debatendo?” Urge, portanto, que deixemos nossa passividade...




Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui