Usina de Letras
Usina de Letras
71 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59664 )

Cartas ( 21255)

Contos (13325)

Cordel (10320)

Crônicas (22226)

Discursos (3169)

Ensaios - (9536)

Erótico (13486)

Frases (47213)

Humor (19420)

Infantil (4624)

Infanto Juvenil (3938)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1340)

Poesias (138775)

Redação (3078)

Roteiro de Filme ou Novela (1061)

Teses / Monologos (2432)

Textos Jurídicos (1946)

Textos Religiosos/Sermões (5657)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->O avião dos dólares: conexão Fidel-Lulla -- 07/11/2005 - 12:11 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
04/11/2005
09:18



O AVIÃO DOS DÓLARES



Da Folha de São Paulo de hoje: “O empresário Roberto Colnaghi confirmou ontem ter cedido, em 31 de julho de 2002, o avião Seneca ‘citado em reportagem da edição de 2 de novembro de 2005 da revista Veja’. Segundo a reportagem, o avião foi emprestado ao PT para o transporte de dólares enviados de Cuba ao Brasil para reforçar os cofres da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.



Amigo do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, Colnaghi fez questão de frisar, através de sua assessoria de imprensa, ter apenas cedido o avião, eximindo-se de qualquer responsabilidade sobre seu uso.



Em nota ditada à Folha por sua assessora de imprensa, o empresário tomou o cuidado de não revelar o beneficiário do empréstimo do avião. Questionada, a assessoria de Colnaghi argumentou que a identidade está implícita na alusão à reportagem da ‘Veja’. Segundo a revista, Vladimir Poletto, ex-assessor de Palocci, foi o passageiro do avião, saído de São Paulo, com destino a Brasília. Em Brasília, teria sido abastecido com três caixas para serem levadas ao aeroporto de Congonhas. Nessas caixas haveria US$ 1,4 milhão ou US$ 3 milhões, segundo a revista. Por conta do mau tempo, o avião teve de aterrissar em Campinas.



A breve nota também omite o roteiro percorrido. Mas, desde o início da semana, o empresário procurava registro de vôo que cumprisse essa rota.



Ao afirmar apenas ter cedido o avião, Colnaghi expressa o desconforto que tem revelado a interlocutores, aos quais alega ter sido surpreendido pelo teor da reportagem. O empresário diz desconhecer o objetivo da viagem. A amigos, alega que não pergunta para quê quando empresta um avião. No início da semana, jornalistas de Penápolis chegaram a reproduzir esse argumento após uma conversa com ele.”...





blogdodiego.com.br















Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui