Usina de Letras
Usina de Letras
25 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61963 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50382)

Humor (20001)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4726)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140718)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6142)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Contrito, Anecildo responde a Aline -- 04/11/2002 - 19:56 (Anecildo Katz) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

Ai, Aline! Sei que um dia,
cansada de tanta farra,
esquecerás essa barra
e até as noites de alegria.
E com interna armonia
e secreta contrição
procurarás a emoção
do santo lar, tricotando,
com teu marido ajudando
nas tarefas de fogão.

Teu marido, um bom senhor
beberá com seus amigos,
tu, sozinha, sem testigos,
o esperarás com amor.
Sem angústia e sem temor
tu darás banho nas criança
e ele virá com confiança
sabendo-te mulher fiel;
vida de casado é mel
que a felicidade alcança.

Eu, que nada sei de sexo
(virgem vivo e morrerei)
se de sexo nada sei
disso não tenho complexo.
Minha poesia é sem nexo
e de Balzac Honorato
nada sei (oh, triste fato!)
Pra mim a Comédia Humana
da vida comum emana
e o destino é seu retrato.

Mas não me leves a sério,
Aline, mantém a calma;
a salvação duma alma
é inescrutável mistério.
Recebo triste o impropério
que me envias, oh senhora!,
minh´alma é alma que chora
quando se ofende uma dama.
Nem protesta, nem reclama.
Isso sim: perdão implora.


Anecildo Katz Neto
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui