Usina de Letras
Usina de Letras
94 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Conchas -- 21/04/2002 - 19:51 (André da Silva Galvão) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos




Uma canção que não sei cantar

Sabendo algo relativo ao mar

Mereceria uma voz mimada

Maliciosamente ser entoada



No paupérrimo papel estático

Faço no máximo ser dramático

Por não em ondas, a canção transformar

Por não molhar o meu mar



Pudesse navegar navegaria em barco possante.

Transformaria em espumas com hélices cortantes

Tocaria a sirene entre a neblina



Ouço e escrevo pobremente

Ouço a minha vontade de cantar

Ouço e não compreendo o imenso mar

Ouço o mar

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui