Usina de Letras
Usina de Letras
57 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 60230 )

Cartas ( 21285)

Contos (13379)

Cordel (10346)

Cronicas (22252)

Discursos (3185)

Ensaios - (9657)

Erótico (13515)

Frases (47964)

Humor (19472)

Infantil (4770)

Infanto Juvenil (4108)

Letras de Música (5497)

Peça de Teatro (1344)

Poesias (139137)

Redação (3095)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2436)

Textos Jurídicos (1949)

Textos Religiosos/Sermões (5760)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Artigos-->O Inverno no Japão -- 04/03/2005 - 02:33 (CARLOS CUNHA / o poeta sem limites) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos












Voltei de meu passeio matinal. Caminhei aleatoriamente pelas ruas, pelas quais eu sempre ando, mas me diverti e vivi dobrado nesse dia. Muita neve estava caindo. Flocos enormes deslizavam, aos milhares, num bailado compassado e suave enquanto eu ria.







Hoje ao acordar a minha filha caçula, que se preparava para ir á escola, me falou:



- Otoo sam, kyo yoki ipae! (Senhor papai, hoje tem muita neve)



- É, respondi sem dar valor á empolgação dela. Pois tinha acordado na madrugada, para ir ao banheiro, e visto a nevasca que estava caindo.



Tornei a dormir – na verdade cochilar – e quando as crianças tinham ido para á escola vi a Regina, minha mulher, pronta para sair! Perguntei pra ela:



- Aonde você vai amor, com um tempo desses?



- Fazer a minha caminhada, apesar de um tanto frio o dia está bastante bonito.



Levantei-me e lhe disse:



- Péra um pouquinho que vou com você.



Coloquei correndo, sobre o pijama que eu usava, um casaco impermeável revestido de pele, botas para andar na neve e saímos a passear pela manhã. Foi um passeio maravilhoso!

Depois de caminharmos alguns quarteirões minha esposa tomou o caminho de casa de volta. Ao chegarmos á esquina dela, quando ela virou em sua direção, eu lhe falei:



- Você já vai pra casa? Eu vou passear mais um pouco, depois te vejo.



Continuei a caminhada entre o branco puro que cobria as casas, as plantações e o asfalto em que eu pisava, por mais algumas horas, até me sentir esgotado e cheio de vida.

Eu a reencontrei – a vida - nesse passeio e continuo a vivê-la intensamente neste momento em que vejo os flocos brancos caindo, pela janela de minha casa, e em frente a meu computador escrevo este texto.











O Inverno no Japão











Ah, que friozinho bom! Enquanto no Brasil faz frio nos meses de junho, julho e agosto, no Japão o frio vem em dezembro, janeiro e fevereiro. Se o frio rigoroso atinge só algumas regiões no sul do Brasil, no Japão praticamente neva em todo o arquipélago. Nessa época, os esportes de inverno é a sensação, como esquiar na neve e patinar no gelo.

Nas casas japonesas, estendem-se na sala grandes futons - acolchoados grossos de algodão -, sobre os quais se coloca um kotatsu - uma mesa baixa com um aquecedor embaixo do tampo e um edredom preso nas laterais. Confortável e quentinho, o kotatsu vira o centro da vida na casa: as pessoas comem, assistem TV e até dormem nele. Todo mundo bebe muito chá verde e come tangerina - uma das poucas frutas que dão no Japão no inverno que acrescenta vitamina C, importante numa época em que epidemias de gripe é comum.

No Brasil, frio é tempo de Festa Junina e quentão. No Japão, o prato mais popular no inverno é o lámen (fala-se ramen no Japão). Logo vem à mente aquele macarrão instantâneo que se vê na TV, que se faz com um pouco de água e um tempero que vem em saquinho. O lámen que se serve no Japão é mais variado e mais sofisticado do que aquele da TV. É servido com caldos de vários sabores e acompanhados de verduras, legumes, frango ou carne de porco, sendo sua versão mais completa chamada de champon. Trazido da China no século XVII, o lámen se incorporou à culinária japonesa aos poucos. O primeiro restaurante de lámen foi aberto em Tokyo em 1910. Após a Segunda Guerra, quando os americanos trouxeram ao Japão o conceito de fast-food, o lámen se popularizou quando a fábrica Nissin lançou em 1958 o primeiro macarrão instantâneo. Na década de 70, o lámen passou a ser fabricado também fora do Japão, tendo sido o Brasil um dos primeiros países a produzí-lo. Atualmente, o lámen está para o Japão tanto quanto o hamburguer com batata frita está para os Estados Unidos, sendo popular no meio da moçada por ser barato, muito gostoso e com inúmeros restaurantes espalhados pelo país.









CARLOS CUNHA : produções visuais











Se você gosta de dar boas risadas não pode deixar de fazer uma visita as minhas PÁGINAS DE HUMOR. Além de uma grande variedade de boas piadas, vai encontrar nelas quadrinhos, comédias antigas, muitos vídeos engraçados e também um fino humor erótico.













Comentarios
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui