Usina de Letras
Usina de Letras
16 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61949 )

Cartas ( 21333)

Contos (13251)

Cordel (10444)

Cronicas (22528)

Discursos (3234)

Ensaios - (10254)

Erótico (13559)

Frases (50347)

Humor (19993)

Infantil (5387)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140709)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cordel-->Dor e remédio -- 20/09/2002 - 03:08 (Abili Scada) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Dor e remédio


Eu num sô hipocondrico
Também num sô atrevido
Mas sou muito precavido
Por isso ficam de mexerico
Dizendo que eu, Nico
Vô a farmaça com brevidade
Sei o nome dos remédio
Mas o balconista com tédio
Diz não ter novidade.

No hospitar bato cartão
Eu num tenho artenativa
Pois no cantar da patativa
No posto vou até o barcão
Escuto a atendente então
Dizer que vaga não há
Retruco que assim não dá
E vou tentar uma internação.

Um dia acordei desesperado
Na garganta era terriver a dor
Na mergença procurei o dotor
Com vontade de ficar curado
Fiquei foi decepcionado
O Homi com pose de vizir
Nem pra minha cara oiô
Uma receita me entregô
E fui tomar bezetacir.

Mas pior foi o que passei
Foram muitas condução
Quase que larguei de mão
Era fila que não tinha fim
Meu Deus ,que pena de mim
Tinha gente deitada no chão
Era grande o sofrimento
Me parecia um tormento
Ai que dor no coração.

Médico, enfermeira, atendente
Corriam para tudo que é lado
E quem precisa de cuidado
Tem que ser paciente
Tenho pena do doente
Que precisa de hospitar
Ele fica a mercê da dor
Parece uma casa de horror
E não pode se indignar

Dispois de muito penar
De ver gente boa sofrê
Sem intendê o porquê
Eu fico aqui a matutá
Essa conta quem vai pagá ?
Os rico são bem atendido
Com dignidade e respeito
Pros pobre não tem jeito
Quando isso será finido?

Dinheiro vale mais que gente
É assim o nosso sistema
Não adianta sentir pena
Temos que ser valente
Lutar com unhas e dente
Para que haja mudança
Socê não tiver priguiça
Di lutar pela justiça
Iguardade a gente arcança.



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui