Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
44 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59106 )

Cartas ( 21236)

Contos (13107)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9434)

Erótico (13481)

Frases (46493)

Humor (19273)

Infantil (4456)

Infanto Juvenil (3718)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138218)

Redação (3051)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5518)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Discursos-->TEMPESTADADE EM COPO D ÁGUA -- 06/10/2006 - 12:34 (Domingos Oliveira Medeiros) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
TEMPESTADE EM COPO D’ÁGUA
(Por Domingos Oliveira Medeiros)

As críticas ao PSDB, por conta do apoio do casal Garotinho à candidatura tucana, não procedem. Soam como chuvas em pontos isolados.No fundo, todos os partícipes do processo eleitoral em curso concordam de que apoios não se rejeitam. São sempre bem-vindos. Chovam de onde choverem. Inclusive se com ás águas vierem os raios, os ventos fortes, as enchentes e as quedas de barreiras. Lula que o diga. Campeão de apoios, os mais variados e inusitados. Apoios que se transformaram em acordos de colaboração, em alguns casos, com ferrenhos adversários políticos de ontem, como aquele selado com o Senador José Sarney; e outros que incluem políticos de várias tonalidades, com históricos de condutas que foram objeto de críticas e fatos de conhecimento de todos, como, por exemplo, Jader Barbalho, Paulo Maluf, Orestes Quércia e até o ex-presidente Collor, guardadas as especificidades de cada qual.

Nem por isso, a mídia deu tanta importância. Ao contrário, fez-se silente e tratou de providenciar o guarda-chuva e a capa de proteção ao candidato-presidente. Com as exceções de sempre, evidentemente. Todavia, é forçoso enfatizar que a simples manifestação de apoio, individual ou de um partido político, como um todo, não significa, necessariamente, que nós, os eleitores, iremos acompanhar a opinião alheia. O eleitor brasileiro está ficando cada vez mais consciente de que seu voto é a única arma de que dispõe para tentar alterar os rumos das ações políticas que entende inconvenientes para o desenvolvimento do Brasil e do bem-estar de si e de sua família.

Depois, o apoio, por si só, não significa compromisso do candidato com quem assim se manifesta. A imprensa, parte dela, mais uma vez, exorbita da sua nobre função de informar, com isenção, fatos e dados que esclareçam à população acerca dos fatos relacionados ao processo eleitoral em curso. Não deveria, a mídia, de modo geral, assumir posição ambígua, disforme e suspeita; ou que, de alguma forma, por vezes até escandalosa, possa sugerir empenho e colaboração de alguns colunista, comentaristas e, até mesmo, da linha de comando da empresa detentora de concessão pública, utilizando-a em favorecimento de determinado candidato, em detrimento de outro. No mínimo, ficamos, eleitor e leitor, assinantes ou não, sem sabermos quais os reais interesses estariam por trás de tais comportamentos e atitudes.



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui