Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59106 )

Cartas ( 21236)

Contos (13107)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9434)

Erótico (13481)

Frases (46493)

Humor (19273)

Infantil (4456)

Infanto Juvenil (3718)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138218)

Redação (3051)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5518)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Textos_Jurídicos-->TRATAMENTO DESIGUAL -- 25/09/2006 - 21:00 (Domingos Oliveira Medeiros) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS
(Por Domingos Oliveira Medeiros)

No 21 de setembro
Na quinta-feira passada
O sistema financeiro
Ficou de cara amarrada
Com o desaquecimento
Com o comprometimento
Da potência afamada

Berço da Democracia
Orgulho americano
Pisou com força no freio
O mundo entrou pelo cano
Situação agravada
Pela crise provocada
Contra o povo tucano

No Brasil, seu aliado
O de sempre, aconteceu
A Bovespa escorregou
O risco-Brasil cresceu
Diminuiu o dinheiro
Do capital estrangeiro
O progresso arrefeceu

O dólar ficou mais caro
Vender papéis foi preciso
Títulos do endividamento
Pra evitar o prejuízo
No caso da reeleição
Volta toda a confusão
Muito riso e pouco siso

Por conta de um dossiê
Crise reinaugurada
Aumenta a desconfiança
Pois ninguém sabe de nada
Tem medo, o gato escaldado
De água fria no Cerrado
Melhor aguardar sentado

Pelo final das eleições
Pra saber do resultado
Se haverá muita mudança
Ou nada modificado
Se o lixo é imprestável
Se for bem aproveitável
Poderá ser reciclado

No caso de persistir
A seqüência do mandato
A dúvida dos eleitores
É se o morcego e o rato
Serão logo exterminados
Finalmente, controlados
De direto e de fato

O que não parece o caso
A dez dias da eleição
Cada semana aparece
Um novo rato e um ladrão
Mais parece brincadeira
Ninguém monta ratoeira
Para esclarecer a questão

A questão mais importante
A origem do dinheiro
E o mentor da historia
O nome do companheiro
É segredo de Justiça
Ou padre rezando a missa
Pra acalmar o vespeiro

No caso do Francenildo
O assunto andou ligeiro
Sem segredo de Justiça
A origem do dinheiro
Foi de pronto revelada
Pela conta escancarada
Do pobre do jardineiro

Já na questão do dossiê
Um caso bem parecido
Diferente, acontece
Tudo é bem escondido
Evidente, a lentidão
Ajuda na reeleição
E tudo estará resolvido

No entanto, mais pra frente
Caso vença a eleição
Fica o nosso presidente
Nos devendo explicação
O futuro é adiado
E o governo amarrado
Sob forte suspeição

Talvez o melhor seria
Pro bem-estar da Nação
Desistir, o presidente
Dessa tal da reeleição
Encerrar sua carreira
E pendurar a chuteira
Num gesto de campeão

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui