Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
170 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58697 )
Cartas ( 21227)
Contos (13016)
Cordel (10258)
Crônicas (22153)
Discursos (3160)
Ensaios - (9336)
Erótico (13467)
Frases (45898)
Humor (19093)
Infantil (4325)
Infanto Juvenil (3499)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1335)
Poesias (137808)
Redação (3033)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2423)
Textos Jurídicos (1942)
Textos Religiosos/Sermões (5395)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->VERDADE OU MENTIRA? -- 24/10/2020 - 22:30 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.
VERDADE OU MENTIRA?


Jô Formigon anda muito preocupado com o seu parceiro de partido, mais conhecido pela alcunha de Ponto e Vírgula, pois soube que ultimamente ele está pedindo para todos os seus amigos mais próximos, para não acreditarem nas promessas feitas por um de seus amigos que atende pelo apelido de Avarento, por perceber que, ultimamente, ele tem se revelado um doador de dinheiro em espécie de mão cheia.


Jô Formigon, que atualmente é um homem do povo muito conceituado e acima de qualquer suspeita, não concorda com essa história mal contada, até porque essa coisa de doar dinheiro, de forma despretensiosa, para os cidadãos mais necessitados, fora atribuição exclusiva de certos homens do povo piedosos do passado, justamente nos períodos pré eleitorais.


Segundo Jô Formigon, alguns desses homens do povo, abnegados que o eram, mormente durante os períodos eletivos, faziam questão de ir aos cultos religiosos locais, com mais assiduidade que em épocas normais e, em chegando lá, com o peito aberto e o coração repleto de boas intenções, recheavam as sacolinhas das igrejas com várias cédulas, as quais ao serem recolhidas ao final dos cultos, poderiam ser utilizadas pelos representantes religiosos, tanto na contabilidade arrecadatória daquele dia como no dia da realização do pleito local.


Ponto e Vírgula, que é coxo de nascença, apesar de ser adepto do adágio popular que nos diz que “a mentira tem perna curta”, ele é useiro e vezeiro em espalhar boatos e “fake news”, que não deixam de ser inverdades populares, sobretudo durante os períodos de campanhas eleitorais de sua região, contudo, todas as vezes  que foi chamado para uma acareação amistosa, ele sempre negou tudo.


Ante à disparada de tamanhos disparates, advindos de um ser humano que raramente tem compromisso usual com a verdade, será que poderíamos afirmar que tudo o que ele tem dito é mentira?


Verdade ou mentira?

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 17Exibido 137 vezesFale com o autor