Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
260 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57958 )
Cartas ( 21205)
Contos (12814)
Cordel (10234)
Crônicas (22052)
Discursos (3145)
Ensaios - (9193)
Erótico (13451)
Frases (45046)
Humor (18884)
Infantil (4093)
Infanto Juvenil (3132)
Letras de Música (5498)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138522)
Redação (2984)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2416)
Textos Jurídicos (1932)
Textos Religiosos/Sermões (5195)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->VIDA DE PROFESSOR (IV) -- 29/06/2020 - 11:53 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

VIDA DE PROFESSOR (IV)  

Mariazinha, a aluna mais aplicada da sua classe, estava bem concentrada durante a aula, no intuito de terminar seu exercício, mas acabou tendo sua atenção desviada ao ouvir uma pergunta feita por Maria Quitéria, quase no final da aula:

- Professor, o mar seca?

A aula de Geografia que todos os alunos tiveram antes da pergunta da aluna Maria Quitéria, teria terminado de uma forma normal se o professor não tivesse dado uma resposta de forma evasiva, seguida de algumas considerações:

- Depende, Mariazinha. Se você está se ferindo ao mar Morto, que é um grande lago de água extremamente salgada, localizado no Oriente Médio, banhando Israel, Cisjordânia e Jordânia, ele tenderá a secar. Quem sabe, daqui a uns 50 anos, mais ou menos, se ninguém fizer nada para impedir isso.

Juquinha, que até então permanecia disperso, aguardando apenas o toque da campainha, anunciando o final daquela aula, se interessou pela resposta do mestre e quis saber:

- Professor, se este mar está Morto, certamente, não tem mais água nele e já deverá estar exalando algum mau cheiro. Como o senhor explicaria isso?

Por se tratar da proximidade do fim daquela aula e não haveria muito tempo para maiores explicações, o professor quis contemporizar um pouco, dizendo:

- O mar Morto, por incrível que nos pareça, ainda permanece vivo. O adjetivo "morto" tem a ver com o fato de não existir vida em suas águas, exceção feita para bactérias e algas. Nenhum outro ser vivo resistiria a tanto sal, que segundo estudos feitos nos últimos tempos, há 300 gramas de sal em cada litro da água lá existente.

Juquinha coçou a cabeça, olhou para um lado e para o outro, ficou com o semblante meio carrancudo e disse:

- Professor, meu avô que é um pescador veterano, entende muito bem disso. Quando ele chega de suas pescarias, com sua cumbuca cheia de peixes já mortos, a primeira coisa que ele faz é limpá-los e, em seguida, ele coloca bastante sal para eles não ficarem podres e exalando mal cheiro. Agora eu sei por que as pessoas conseguem se banhar nesse mar Morto, ou lago Morto, seja lá o que for, sem se preocuparem com o cheiro dele. E acabou esboçando um sorriso meio sem graça.

O professor que já estava passando da hora de sair da classe para cedê-la para outro colega, fez o sinal da cruz, despediu-se de todos, balançou a cabeça de forma negativa e foi embora.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 16Exibido 21 vezesFale com o autor